domingo, 30 de outubro de 2016

The Black Crowes - Lions

Banda: The Black Crowes
Disco: Lions
Ano: 2001
Gênero: Blues Rock, Hard Rock, Classic Rock
Faixas:
1. Midnight From The Inside Out (4:20)
2. Lickin' (3:42)
3. Come On (2:58)
4. No Use Lying (4:56)
5. Losing My Mind (4:26)
6. Ozone Mama (4:00)
7. Greasy Grass River (3:20)
8. Soul Singing (3:53)
9. Miracle To Me (4:42)
10. Young Man, Old Man (4:13)
11. Cosmic Friend (5:22)
12. Cypress Tree (3:40)
13. Lay It All On Me (5:29)
Músicas de autoria de Rich e Chris Robinson.
Créditos:
Chris Robinson: Vocals & Harmonica
Rich Robinson: Guitar, Bass Guitar, Piano ("Lay It All On Me"), Vocals
Steve Gorman: Drums, Percussion
Ed Harsch: Keyboards
Audley Freed: Guitar
Músicos adicionais:
Don Was: Bass Guitar ("Come On", "Lay It All On Me")
Craig Ross: Guitar ("Greasy Grass River")
Julie Waters, Maxine Waters, Oren Waters, Rose Stone: Backing Vocals ("Soul Singing")
https://mega.nz/#!DF1hEIZK!Uzo5CPjybeNVf8pdF1PZhzEIOX5YvWpAr9fNUv8NY9Y

Biografia:


A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "Shake Your Money Maker [Bonus Tracks]", de 1990.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Woodface - Discografia básica

Banda: Woodface
Gênero: Alternative Rock, Classic Rock


Disco: Good Morning Hope
Ano: 2005
Faixas:
1. Something To Break (2:58)
2. Living Stone (3:11)
3. Are You Ready To Sing? (3:38)
4. White Light To You (3:19)
5. River To The Moon (4:02)
6. Forever Alive (3:44)
7. Aiko (2:22)
8. It's All There (3:30)
9. Wake Up Call (3:02)
10. Good Morning Hope (2:56)
11. Belgian Rain (5:52)
12. She's Not My Girl (3:34)
13. Show Me How It's Done (2:40)
Músicas de autoria de Gert Bettens.
Créditos:
Gert Bettens: Vocals, Electric & Acoustic Guitars, Harmonica, Keyboards
Koen Victor Lieckens: Drums, Percussion
Tom Lodewyckx: Electric Guitar
Axl Peleman: Bass
Bert Gielen: Piano, Keyboards, Accordion

Disco: Comet
Ano: 2007
Faixas:
1. Talk To The Hand (3:37)
2. When Colors Fade (3:06)
3. I Will Carry You (2:26)
4. Tunnel To A Cloud (3:02)
5. Comet (5:03)
6. Sole Survivor Of A Kinder Kind (3:19)
7. 7 Billion People (3:12)
8. The Year Of The Dog (3:17)
9. Blame It All On John (2:20)
10. Cruel Wind Blowing (3:54)
11. Like Water (4:20)
Músicas de autoria de Gert Bettens.
Créditos:
Gert Bettens: Vocals, Electric & Acoustic Guitars, Harmonica, Keyboards
Koen Victor Lieckens: Drums, Percussion
Thomas Vanelslander: Guitar
Mirko Banovic: Bass
Reinout Swinnen: Keyboards
http://twixar.me/wrx


Biografia:
A biografia da Woodface (natural da Bélgica), que segue, em tradução livre do inglês, foi extraída do site da banda e é atribuída a Frank Clauwers, que a teria escrito em setembro de 2007.
Em 2005, após mais de 10 anos de gravações e turnês com a K's Choice ⏤ ainda uma das bandas belgas mais bem-sucedidas de todos os tempos ⏤ Gert Bettens e sua nova banda Woodface gravaram seu primeiro disco, "Good Morning Hope", aclamado pela crítica. Dois anos depois, a banda retorna com novo álbum, "Comet".
O novo disco apresenta uma diferença acentuada do anterior, graças a uma abordagem completamente diversa para as composições e o processo de gravação. Inspirada por sua energia no palco, a banda decidiu trocar os elaborados arranjos do seu álbum de estreia por um som muito mais simples e cru. Como diz Gert, "eu simplesmente escrevi cada música como se fosse a minha última, e então ensaiamos nós cinco. Só que, desta vez, as guitarras ficaram mais altas, e nós tínhamos a tendência de apertar o botão de gravação muito mais cedo".
"Comet" em poucas palavras? Trinta e cinco minutos de rock sólido e uma única balada em consideração aos velhos tempos. Nada mais, nada menos. 
Para a gravação, a banda acampou no "De Studio", em Asse, na Bélgica. Foram gastos apenas sete dias para gravar o álbum inteiro ao vivo, com Dirk Miers atrás da mesa de som. Darcy Proper, vencedor do Grammy, masterizou em seguida as onze músicas.
Enquanto "Good Morning Hope" misturava um rock bem comportado com canções intimistas, "Comet" soa mais como um grande grito primata, combinando o vibrante balanço dos anos 70 com a empolgação de todos os membros da banda por algo que está se tornando raro no rock contemporâneo: a paixão, a entrega. Um álbum muito original, com uma ligeira sensação retrô.
Em 2007, Gert Bettens mais uma vez demonstrou ser um dos melhores compositores da Bélgica, e a Woodface, uma banda roqueira com um coração palpitante.



quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Midnight Woolf - Live at The LuWow

Banda: Midnight Woolf
Disco: Live at The LuWow
Ano: 2016
Gênero: Garage Rock, Psychobilly
Faixas:
1. It's Love (Midnight Woolf) 2:02
2. Oxygen (Midnight Woolf) 2:24
3. El Dorado (Unknown) 3:52
4. Sit on my face (Unknown) 3:14
5. Bailare sobre tu tumba (Torrado, Soto, Hernández, Costas) 2:39
6. Shake what you got (Unknown) 2:34
7. Spanish rose (Unknown) 2:43
8. Natural man (Midnight Woolf) 2:26
9. Neon Splendour (Unknown) 2:52
10. No denying (Unknown) 3:06
11. Hot dog (Unknown) 2:34
12. Rocket to Uranus (Unknown) 4:44
13. Take it Off (Midnight Woolf) 3:25
14. Be a dog (Unknown) 2:54
15. Best till last (Unknown) 2:29
16. Mongolia [Gloria cover] (V. Morrison) 5:55
Créditos (prováveis):
Midnight Woolf (Raul Sanchez): Guitar, Vocals
Lluis Fuzzhound (Lluis Sanchez): Vocals, Guitar
El Furioso (Tom Heathcote): Bass
Dante Diablo (Dante Gabriele): Drums
http://freetexthost.com/3cdzbdjinw

Biografia:


A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "Tropical Disease", de 2008.

domingo, 23 de outubro de 2016

Cotton Mather - Discografia básica

Banda: Cotton Mather
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock, Powerpop


Disco: The Crafty Flower Arranger
Ano: 1992
Faixas:
1. Asterisk Man (2:54)
2. Ship Shape (2:50)
3. Spellbound (2:20)
4. April's Fool (3:07)
5. Cross the Rubicon (3:42)
6. Lost My Motto (3:50)
7. Listen to the Angel (4:22)
8. I'm in Debt (3:32)
Músicas de autoria de Robert Harrison.
Créditos:
Robert Harrison: Vocals, Guitar
Matt Hovis: Bass
Kevin Whitley: Drums, Backup Vocals ("Spellbound")
Owen McMahon: Bass ("Ship Shape")
Nat Shelton: Cello
Susan Otten: Backup Vocals
Tim McMillian: Drums ("Ship Shape")
http://tinyurl.com/jd2boxm

Disco: Cotton Is King
Ano: 1994
Faixas:
1. Lost My Motto (4:25)
2. Mr. Should (3:46)
3. Cross the Rubicon (5:02)
4. Payday (3:13)
5. Miss Information (4:05)
6. Ivanhoe (3:53)
7. April's Fool (3:12)
8. The World's Boutique (3:38)
9. Saving Myself (3:24)
10. The New King of Trash (4:27)
11. The Words of Shaman Roger (4:05)
12. The End of the Line (4:29)
Músicas de autoria de Robert Harrison.
Créditos:
Whit Williams: Guitar, Vocals
Greg Thibeaux: Drums, Percussion, Guitar, Vocals
Matt Hovis: Bass Guitar
Robert Harrison: Vocals, Guitar, Piano
Músicos adicionais:
John Ratliff: Organ (faixas 3-5, 10, 11), Piano (faixa 8)
Susan Ötten: Back Vocals (faixas 1, 3)
Joe McDermott: Warble Guitar (faixa 3), Steel Guitar (faixa 12)
Ross McLeod: Keyboards (faixa 3)
Bryan Martin: Love Pig (faixas 3, 8)
http://ow.ly/shgD305s9bX

Disco: Kontiki (Deluxe Edition)
Ano: 2012(*)
Faixas:
CD 1: Original Album
1. Camp Hill Rail Operator (3:21)
2. Homefront Cameo (3:10)
3. Spin My Wheels (3:28)
4. My Before And After (2:53)
5. Private Ruth (3:03)
6. Vegetable Row (5:01)
7. Aurora Bori Alice (2:37)
8. Church Of Wilson (2:01)
9. Lily Dreams On (2:50)
10. Password (3:12)
11. Animal Show Drinking Song (1:16)
12. Prophecy For The Golden Age (0:55)
13. She's Only Cool (2:30)
14. Autumn's Birds (3:37)
CD 2: Bonus Disc
1. Homefront Cameo [4 Track Version] (3:12)
2. Pine Box Builder [First Recording] (2:40)
3. Camp Hill Rail Operator [Acoustic] (2:41)
4. Little Star [4 Track] (5:36)
5. Baby Freeze Queen [First Recording] (1:19)
6. Altar Boy [Live Studio Recording] (2:41)
7. Flying Annie's Kite (3:06)
8. Innocent Street [Acoustic] (3:10)
9. Spin My Wheels [Electric] (3:31)
10. Church Of Wilson [4 Track] (1:51)
11. Private Ruth [Acoustic] (2:30)
12. The Gold Gone Days (2:37)
Músicas de autoria de Robert Harrison.
Créditos (prováveis):
Robert Harrison: Vocals, Guitar
Whit Williams: Guitar, Vocals
George Reiff: Bass
Dana Myzer: Drums
Greg Thibeaux: Drums ("Vegetable Row")
(*) CD lançado originalmente em 1997.
http://thinfi.com/08po

Disco: Hotel Baltimore
Ano: 1999
Faixas:
1. Lost My Motto (millennium chrome version) (3:56)
2. El Matador (2:10)
3. Baby Freeze Queen II (1:56)
4. Missing the Boat (1:54)
5. John Wayne Jung (music for film short) (2:55)
6. Dream Girl (2:46)
7. Altar Boy (Jimbo's theme) (1:57)
Músicas de autoria de Robert Harrison, exceto "Dream Girl", composta por Jan & Jerry Crutchfield.
Créditos:
Dana Myzer: Drums
Josh Gravelin: Bass
Robert Harrison: Vocals, Guitar
Whit Williams: Guitar, Vocals
http://bit.ly/2e1ITcQ

Disco: The Big Picture
Ano: 2001
Faixas:
1. Last of the Mohicans (2:14)
2. Marathon Man (5:46)
3. Baby Freeze Queen (2:36)
4. 40 Watt Solution (3:09)
5. Glory Eyes (3:15)
6. Monterry Honey (4:29)
7. AMPs of Sugarland (2:14)
8. Panama Slides (3:05)
9. Pine Box Builder (2:29)
10. Story of Anna (2:49)
11. Condo Lights (2:12)
12. Ramon Finds Waterfalls (3:51)
13. Waterfalls (1:45)
14. Running Coyote Advances (1:03)
Músicas de autoria de Robert Harrison.
Créditos:
Dana Myzer: Drums
Josh Gravelin: Bass
Robert Harrison: Vocals, Guitar
Whit Williams: Guitar, Vocals
http://bit.do/cNKCp

Disco: Death Of The Cool
Ano: 2016
Faixas:
1. The Book of Too Late Changes (3:27)
2. Close to the Sun (3:36)
3. The Middle of Nowhere (5:02)
4. Candy Lilac (2:24)
5. The Life of the Liar (2:49)
6. The Land of Flowers (4:05)
7. Never Be It (3:16)
8. Queen of Swords (3:06)
9. Waters Raging (2:42)
10. Child Bride (2:49)
11. The End of DeWitt Finley (3:49)
Músicas de autoria de Robert Harrison.
Créditos:
Robert Harrison: Vocals, Guitar
Whit Williams: Guitar, Vocals
Darin Murphy: Drums, Vocals
George Reiff: Bass
Dana Myzer: Drums
Josh Gravelin: Bass
Músicos adicionais e convidados:
Kullen Fuchs, Hollie Thomas, Vince Delgado, Derek Morris, Anthony Parrell, Rick Richards: Unknown Contribution


Biografia:
Fundindo, brilhantemente, Beatles, Squeeze e Guided By Voices e influenciada por outros artistas menos óbvios, a Cotton Mather é daqueles raros grupos de powerpop que transcendem suas inspirações para criar música própria, original e poderosa.
Formada em Austin, em 1991, a primitiva Cotton Mather (chamada assim em homenagem ao famoso autor e pregador puritano estado-unidense) compunha-se de Robert Harrison, vocalista e guitarrista (sua figura de proa), Whit Williams, guitarrista, Matt Hovis, baixista, e Greg Thibeaux, baterista e dublê de guitarrista. Essa formação gravou uma demo, "Crafty Flower Arranger", em 1992, que nunca foi lançada oficialmente, mas foi amplamente pirateada na esteira do sucesso posterior do grupo. Algumas faixas ali registradas restaram posteriormente regravadas, em versões muito superiores às originais, no disco de estreia da banda, "Cotton Is King", de 1994.
A influência da Squeeze é particularmente forte nesse álbum; Harrison, de modo surpreendente, soa como Glenn Tilbrook em várias músicas.
Hovis e Thibeaux saíram após "Cotton Is King". Williams passou para o baixo e Dana Mizer chegou para se ocupar dos tambores. O trio gravou seu segundo álbum, "Kontiki", de 1998, na garagem de Harrison, com equipamento emprestado, entregando depois as fitas ao produtor Brad Jones para remixá-las e acrescentar instrumentos. O disco resultante, uma colagem de clichês e refrões pop, foi recebido entusiasticamente pela vanguarda cultural americana, porém sua limitada distribuição acabou por encalhá-lo. Some-se o fato de que Mizer deixou o grupo antes do álbum ser lançado (embora ele apareça na capa) e tudo fazia crer que a Cotton Mather estava destinada a desaparecer na obscuridade.
E isso quase realmente aconteceu, não fosse um conjunto de circunstâncias fortuitas. Noel Gallagher, guitarrista e compositor da Oasis, escutou "Kontiki" e, num feliz momento de lucidez, percebeu que o som da Cotton Mather era muito superior e muito mais original do que o som da sua banda; era o som que a Oasis vinha tentando desenvolver há muitos anos.
Gallagher, então, começou a promover a banda americana na imprensa britânica, e, como consequência, a gravadora inglesa Rainbow Quartz reeditou "Kontiki" no Reino Unido no final de 1998. Foi um sucesso impactante, e a brilhante "My Before And After" finalmente ganhou grande espaço na programação radiofônica.
Harrison e Williams rapidamente convenceram Mizer a retornar e, com o acréscimo de um novo baixista, Josh Gravelin, partiram para uma bem-sucedida turnê pelo Reino Unido, seguindo-se a gravação, em 1999, do EP "Hotel Baltimore".
A renovada banda começou a gravar o seu terceiro disco longo, no começo de 2001, com Jones novamente na produção. "The Big Picture" foi lançado pela Rainbow Quartz no final de 2001. Separando-se em 2003, os membros da banda formaram novos grupos. O mais notável deles foi o Future Clouds & Radar, de Harrison, que lançou dois álbuns no fim da década, com boa aceitação. O legado da Cotton Mather mostrou-se forte, e, por isso, em 2012 - graças ao apoio dos fãs, solicitado através de uma campanha da Kickstarter -, Harrison relançou "Kontiki" em versão de luxo, em dois CDs, pela sua própria gravadora, Star Apple Kingdom.
Ele também reativou a banda para uma apresentação no SXSW de 2012, tocando o disco "Kontiki" inteiro. E logo começou a idealizar um novo projeto para a Cotton Mather, buscando inspiração no "I Ching" para compor 64 canções, uma para cada hexagrama do livro. Trabalhando com um grupo de músicos que incluía Whit Williams, seu incessante colaborador, Harrison principiou a gravar as músicas no seu estúdio caseiro. A primeira fornada de canções rendeu o álbum "Death Of The Cool", lançado em agosto de 2016 através da Star Apple Kingdom  (Stewart Mason, AllMusic; tradução livre do inglês).

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

The Fluoride Program - Roadside Flowers

Banda: The Fluoride Program
Disco: Roadside Flowers
Ano: 2006
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock
Faixas:
1. Faster (1:47)
2. Lucus (6:08)
3. Designs (3:53)
5. By Proxy, By Love (5:50)
6. Coma (3:24)
7. On Your Side (3:34)
8. Cowards (10:10)
9. Sundial (5:17)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Steve Bekkala: Drums
Justin King: Guitar, Piano
Dmitri Vada: Vocals, Guitar
Steve Motrinc: Bass
Katherine Catalano: Vocals, Background Vocals
David Clipner: Viola
Katrina Padley: Piano

Resenha:
O lançamento do primeiro disco longo da Fluoride Program baseou-se na promessa que o seu EP "Bastion", de 2005, prenunciou. O grupo murmura e solta a voz com uma sonoridade brilhante e um dinamismo que são raros na maior parte das bandas post-rock (nota minha: segundo a Wikipedia, post-rock ou pós-rock é um subgênero do rock utilizado para abarcar artistas que, a partir dos anos 90, passaram a unir elementos do rock alternativo com elementos do jazz [mais especificamente ao fusion de Miles Davis], da música eletrônica e do rock progressivo [mais especificamente ligado ao space rock e ao Krautrock]).
Desde o momento em que a Radiohead aparentemente decidiu que as guitarras eram objetos de museu, muitos roqueiros indie têm usado brinquedos eletrônicos para construir a sua arquitetura sonora, mas, em "Roadside Flowers", a Fluoride Program utiliza piano, camadas de harmonias vocais, ocasionais violas, lamentos de guitarra e ribombar de pratos para interpretar as canções sem o uso excessivo e monótono do som do sintetizador. Esta é uma banda de verdade, tocando em uníssono e encaixando o som num espaço real. A música representativa do disco, "Lucus", coloca o baterista Steve Bekkala e o guitarrista Justin King (fazendo uma surpreendente imitação de Jonny Greenwood, voluntariamente ou não) numa disputa renhida entre percussão e cordas distorcidas.
A canção somente atinge seu culminante desfecho quando a batida do baixo de Steve Motrinc sinaliza a entrada dos vocais emocionantes de Dmitri Vada, agindo como um juiz divino e unificando a celebração cinematográfica da melodia. A abrupta explosão que encerra "Designs", após um antagonismo de atmosferas sonoras, dá lugar a um novo roteiro, desta vez evocando "The Great Gig In The Sky", interpretado pela Velvet Teen, em "All Is Still In Working Order". O disco chega ao auge em "Cowards", épica faixa de dez minutos, que faz várias concessões ao progressivo ⏤ mudando compassos e andamentos, oferecendo brilhantes linhas técnicas de guitarra no início, somente para serem superadas por uma agressiva construção de inesperadas e agressivas guitarras dissonantes e o suburbano funk da era "Emotional Rescue", dos Stones.
O disco destila calmaria com a singela "Sundial", uma lânguida canção que simula uma sessão instrumental soul da Stax e as temporadas de verão das rádios AM pop. "Silenciosamente nós nos tornamos mais velhos do que gostaríamos de admitir/Ao sol vamos nos encontrar novamente". Este álbum inteiro dá mais voltas do que um jogo de Othello (nota minha: um popular jogo de estratégia, também conhecido por Reversi), jogado por duas crianças de sete anos, e é constantemente cheio de surpresas inesperadas: justamente quando a coisa toda começa a fazer sentido, as cores mudam completamente e o jogo começa de novo (Zac Johnson, AllMusic; tradução livre do inglês).

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

The Creeps - Discografia básica

Banda: The Creeps
Gênero: Alternative Rock, Garage Rock


Disco: Enjoy The Creeps [Bonus Tracks]
Ano: 1990(*)
Faixas:
1. Down At The Nightclub (Jelinek) 3:16
2. Ain't No Square (Jelinek) 3:25
3. Come Back, Baby (Jelinek) 2:53
4. Rattlesnake Shake (Jelinek, Ingemansson) 3:20
5. City Of People (Strasz) 2:08
6. Just What I Need (Jelinek) 2:39
7. The Creep (Jelinek) 2:55
8. Darling (Jelinek) 2:50
9. Hi, Hi, Pretty Girl (Jelinek) 2:32
10. Maintaining My Cool (G. Roslie) 2:10
11. I'm A Rolling Stone (A. Parypa, L. Parypa) 2:00
12. She's Gone (Jelinek) 2:54
13. Out Of My Mind [Bonus Track] (Jelinek, Ingemansson) 2:06
14. Magic Girl [Bonus Track] (Ingemansson) 2:10
Créditos:
Robert Jelinek: Lead Vocals, Guitar, Harmonica
Anders Johansson: Bass Guitar, Backing Vocals
Hans Ingemansson: Farfisa Organ, Backing Vocals
Patrick Olsson: Drums, Tambourine, Maracas
Jonas Hellborg: Piano ("Down At The Nightclub")
(*) LP original lançado em 1986.

Disco: Now Dig This!
Ano: 1988
Faixas:
1. Now Dig This! (2:22)
2. One Good Reason (3:06)
3. So Long (2:44)
4. Another Song (2:56)
5. You've Got Me Going (1:58)
6. Let Me Eat You (2:01)
7. Petalatupp (2:29)
8. Don't Go Away (2:44)
9. Two Souls (3:30)
10. You'll Love More Everyday (3:06)
11. Where My Heart Belongs (2:18)
12. Jump Y'all (3:02)
13. Bring Some Wood (2:28)
Músicas de autoria de Robert Jelinek, menos "Bring Some Wood" e "When My Heart Belongs", compostas por Hans Ingemansson, e "Another Song", composta por Robert Jelinek e Hans Ingemansson.
Créditos:
Robert Jelinek: lead vocals, electric guitar, tenor saxophone, congas
Hans Ingemansson: hammond organ, backing vocals
Anders Johansson: electric bass, backing vocals
Patrick Olsson: drums
http://tinyurl.com/gptv745

Disco: Blue Tomato
Ano: 1990
Faixas:
1. Intro (0:56)
2. Right Back On Track (3:33)
3. Sharpshooter (4:15)
4. Won't Be Losing You (3:30)
5. She's My Girl (4:00)
6. Up The Top (3:16)
7. Ooh - I Like It! (3:00)
8. Get A Little Lovin' (3:39)
9. SMASH! (3:24)
10. I'm Gone (3:42)
11. I'd Better Start Running (2:55)
12. Way Cool (4:48)
Músicas de autoria de Robert Jelinek, salvo "I'm Gone", composta por Hans Ingemansson.
Créditos:
Robert Jelinek: Guitar, Vocals
Hans Ingemansson: Hammond B3, L100 Organ
Anders Johansson: Bass
Patrick Olsson: Drums
Michael Blair: Percussion
Clarence Öfwerman: Additional Keyboards
Zemya Hamilton: Additional Vocals
http://ow.ly/rqPC305jDFv

Disco: Live at Gothenburg [Bootleg]
Ano: 1990
Faixas:
1. Bring Some Wood (Ingemansson) 3:00
2. Come And See Me (Unknown) 1:43
3. Don't Go Away (Jelinek) 2:47
4. Get A Little Lovin' (Jelinek) 3:57
5. Have Love Will Travel (Unknown) 3:22
6. I'd Better Start Running (Jelinek) 3:25
7. Ooh - I Like It! (Jelinek) 4:59
8. Right Back On Track/Sharpshooter (Jelinek) 8:21
9. SMASH! (Jelinek) 2:23
10. Two Souls (Jelinek) 3:30
11. Up The Top (Jelinek) 3:53
12. Way Cool (Jelinek) 7:49
13. Won't Be Losing You (Jelinek) 3:44
Créditos (presumíveis):
Robert Jelinek: Guitar, Vocals
Hans Ingemansson: Keyboards
Anders Johansson: Bass
Patrick Olsson: Drums
Gravado ao vivo na Rádio P3, em Gotemburgo, Suécia, no ano de 1990.
http://thinfi.com/08iy

Disco: Seriouslessness
Ano: 1993
Faixas:
1. Lovemagic (Jelinek) 3:02
2. Juicy Lucy (Jelinek) 3:26
3. Change It (Ingemansson) 3:53
4. Unhippify Yoselph (Jelinek) 3:36
5. Doin'whatchadoin' (Jelinek) 3:00
6. 3 More Days (Ingemansson) 4:45
7. Dingaling/The Theme (Jelinek) 7:51
8. Give It To Me (Ingemansson) 3:23
9. It's Gotta Be Real (Jelinek) 4:06
10. Beam Me Up (Jelinek) 3:31
11. Water (Jelinek) 4:38
12. Well...Awright (Johansson) 3:27
13. Mr Freedom (Jelinek) 1:22
Créditos:
Patrick Olsson: Drums
Anders Johansson: Bass
Hans Ingemansson: Hammond Organ
Robert Jelinek: Lead & Backing Vocals, Guitar
Músicos adicionais:
Madeleine Bell, Judy Cheeks, Cassell Webb: Background Vocals
The Kick Horns (Simon Clarke, Tim Sander, Roddy Lorimer): Horns
Torbjörn Righard: Baritone Saxophone ("Beam Me Up", "Water", "Well... Awright")
Niklas Rydin: Trumpet ("Well... Awright")
Luis Jardim: Percussion
Craig Leon: Piano ("It's Gotta Be Real")
  
Disco: Mr. Freedom NOW!
Ano: 1996
Faixas:
1. Make It Easy (2:39)
2. Number 3 (1:55)
3. This (0:11)
4. That (2:56)
5. Itch Ya! (2:59)
6. Hurt (3:31)
7. Grosmotherfucker (2:09)
8. Old Folks, 'Bit Younger Folks & New Folks (3:51)
9. No Go (2:22)
10. Other Stars (3:02)
11. The Enforcer (3:23)
12. Mellow Down (3:47)
13. Hell Samba (2:55)
14. Mr. Freedom Rides Again (3:11)
Músicas de autoria de Robert Jelinek, salvo "Hurt", composta por Hans Ingemansson.
Créditos:
Robert Jelinek: Lead & Backing Vocals, Electric Guitar
Hans Ingemansson: Hammond Organ, Wurlitzer, Electric Piano & Grand Piano
Anders Johansson: Electric Bass Guitar
Patrick Olsson: Drums
Músicos adicionais:
Lena Gustavsson: Backing Vocals
Måns Block: Percussion
Magnus Jarlbo: Trumpet
Lars Larsson: Tenor & Soprano Saxophones
Mattias Cederberg: Trombone
http://bit.do/cMEZZ

Disco: Beth [CDS]
Ano: 1997
Faixas:
1. Beth (Criss, Penridge, Ezrin) 3:22
2. Great Expectations (Simmons, Ezrin) 3:31
Créditos:
Robert Jelinek: Lead Vocals & Guitars
Hans Ingemansson: Hammond Organ, Wurlitzer, Electric Piano, Grand Piano, Backing Vocals
Anders Johansson: Electric Bass
Patrick Olsson: Drums


Biografia:
Uma desinibida e despretensiosa banda de rock garagem, a Creeps formou-se na Suécia, em 1985.
Tendo como seu principal estímulo o trabalho da Animals, Robert Jelinek (vocais, guitarra), Hans Ingemansson (órgão Hammond), Anders Olsson (baixo) e Patrick Olson (bateria) tornaram-se uma espécie de hamster escandinavo (nota minha: a palavra hamster é aqui empregada, na minha opinião, como um trocadilho com a conhecida agitação que caracteriza o pequeno roedor) por conta da sua intensa agenda de shows. O disco de estreia da banda, "Now Dig This", surgiu em 1988 (nota minha: o primeiro disco, na verdade, foi "Enjoy The Creeps", de 1986, como, aliás, o próprio AllMusic assinala). Sua canção mais popular, "Ooh I Like It", tornou-se um grande sucesso sueco dois anos depois e acabou eleita a Melhor Canção Do Ano pelos espectadores da MTV em 1990.
O álbum matriz, "Blue Tomato", também seguiu o mesmo caminho exitoso, embora a determinação mostrada pela Creeps nas performances ao vivo nunca tenha se transferido, de forma satisfatória, para o estúdio. A dimensão e a intensidade das suas turnês eram tamanhas que a banda forçou-se a uma pausa na carreira no início dos anos 90 porque vários dos seus integrantes estavam à beira de um esgotamento nervoso. Revigorado, o grupo voltou em 1993, com o otimismo de sempre em "Seriouslessness", uma soberba coleção de canções boêmias de R&B (AllMusic; tradução livre do inglês).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...