terça-feira, 26 de julho de 2016

The Silos - Heater

Banda: The Silos
Disco: Heater
Ano: 1998
Gênero: Alternative Rock, Folk Rock, Roots Rock, Alternative Country
Faixas:
1. Prison Song (Salas-Humara, Sunshine) 3:56
2. Northern Lights (Burns, Salas-Humara) 3:54
3. Thanks A Million (Burns, Salas-Humara, Sunshine) 3:19
4. Eleanora (Bassett, Hall, Salas-Humara) 3:52
5. Angels (Salas-Humara, Sunshine) 3:08
6. Arms Of The Sea (The Silos) 3:48
7. Front Porch (Fischer, Salas-Humara, Sunshine) 4:33
8. I Like You (Lawrence, Ray) 3:35
9. Stoplight (Salas-Humara) 4:18
10. Mom Out Dancing (Salas-Humara, Sunshine) 3:13
11. Cold Hands Of Fate (Burns, Salas-Humara) 4:55
12. Away (Rowell, Salas-Humara) 3:14
Créditos (prováveis quanto aos instrumentos, que não receberam menção no disco):
Walter Salas-Humara: Vocals, Guitar, Drums
Gary Sunshine: Bass, Guitar
Al Wolovich: Bass
Allison Silver: Vocals
Chuck Prophet: Guitar
Daren Hess: Drums, Percussion
Dave Bassett: Guitar
Dave McNair: Guitar, Percussion
Erin Williams: Vocals
Mary Rowell: Violin
Phil Tagliere: Bass
Walt Vincent: Keyboards
Sandy Stein (aka Sanford Stein): Unknown contribution

Biografia:


A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "About Her Steps", de 1985.

domingo, 24 de julho de 2016

Guided By Voices - Devil Between My Toes

Banda: Guided By Voices
Disco: Devil Between My Toes
Ano: 1987(*)
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock
Faixas:
Buckeye Side
1. Old Battery (Robert Pollard) 1:46
2. Discussing Wallace Chambers (Robert Pollard) 1:48
3. Cyclops (Robert Pollard) 1:50
4. Crux (Robert Pollar, Mitch Mitchell, Jim Pollard) 2:24
5. A Portrait Destroyed By Fire (Robert Pollard, Mitch Mitchell) 5:09
6. 3 Year Old Man (Robert Pollard, Jim Pollard) 1:39
Briar Side
7. Dog's Out (Robert Pollard) 2:09
8. A Proud And Booming Industry (Robert Pollar, Mitch Mitchell, Jim Pollard) 1:03
9. Hank's Little Fingers (Robert Pollard) 2:13
10. Artboat (Robert Pollard) 2:27
11. Hey Hey, Spaceman (Robert Pollard) 2:51
12. The Tumblers (Robert Pollard) 2:39
13. Bread Alone (Robert Pollard, Jim Pollard) 1:09
14. Captain's Dead (Robert Pollard) 2:00
Créditos:
Robert Pollard: Guitar & Vocals
Mitch Mitchell: Bass
Kevin Fennell: Drums
Músicos adicionais:
Tobin Sprout: Guitar & Backing Vocals (faixa 5)
Payton Eric: Drums (faixas 5, 8, 14)
Jim Pollard: Guitar
Steve Wilbur: Guitar (faixa 11)
(*) CD lançado em 2005.

Biografia:
A Guided By Voices, de Dayton, Ohio, EUA, levou vários anos para cair nas graças do público americano admirador do rock alternativo. Embora permanentemente prolífica, na verdade sua inicial obscuridade deve-se, principalmente, a determinado material insatisfatório da época, que ficou bem aquém da grandeza artística dos discos posteriores, como "Bee Thousand", de 1994, e "Mag Earwhig!", de 1997.


A banda foi liderada desde a sua formação, em 1983, pelo professor de ensino fundamental Robert Pollard (nome verdadeiro: Robert Ellsworth Pollard Jr., nascido em 31 de outubro de 1957, em Dayton, Ohio EUA; guitarra e vocal), secundado, originalmente, por Paul Comstock (guitarra e piano), Mitch Mitchell (baixo) e Payton Eric (nome verdadeiro: Tim Erick; bateria). Sua estreia no mercado discográfico ocorreu em 1986 com o ridículo EP "Forever Since Breakfast", que poderia ser classificado como rock progressivo não fosse a bisonhice. Os quatro primeiros discos do grupo, em que Pollard esteve acompanhado por um lineup variado, que incluía os baixistas Mitchell e Greg Demos, os bateristas Eric, Kevin Fennell e Don Thrasher, os guitarristas Jim Pollard e Steve Wilbur e o compositor e multi-instrumentista Tobin Sprout (nascido em 1955, nos Estados Unidos), também não conseguiram definir uma sonoridade convincente, que, a toda evidência, era o objetivo de Pollard.


O aperfeiçoamento começou com "Propeller", de 1992, que apresentou a banda desenvolvendo um som pop enxuto, suprimindo alguns dos irritantes excessos dos álbuns anteriores. Quanto às letras, Pollard passou a comunicar-se com mais simplicidade e convicção, e "Exit Flagger" tornou-se sua primeira e genuína "canção clássica". O subsequente EP "The Grand Hour" continha "Shocker In Gloomtown", mais tarde regravada pela Breeders, admiradora da Guided By Voices. O sexto disco longo, "Vampire On Titus", gravado pelo trio central – os Pollards e Sprout –, finalmente afastou a banda da obscuridade, atraindo fãs de Sebadoh e Pavement em torno de um consenso musical, que se tornou conhecido como "movimento lo-fi" (uma sonoridade que exigia simplicidade de execução e autenticidade emocional). Na sequência, dois EPs de 7", com nomes bastante exóticos ("Static Airplane Jive" e "Fast Japanese Spin Cycle"), precederam "Bee Thousand". Nesse disco, uma dilatada formação conseguiu a proeza de soar, simultaneamente, como uma banda americana garageira, os Beatles de 1965, a principiante Velvet Underground e a Captain Beefheart do tempo de "Trout Mask Replica", sem, porém, em nenhum momento, deixar a originalidade de lado – uma combinação desconcertante mas esplêndida. Essa opinião sobre "Bee Thousand" reforçou-se com uma postura mais madura de Pollard como compositor, que trocou a introspecção por narrativas mais eruditas e personagens menos rebuscados.


"Crying Your Knife Away", CD duplo gravado ao vivo, saiu antes de "Box", uma compilação retrospectiva, abrangendo os seis primeiros discos da banda, lançada na carona da sua recém-adquirida popularidade. E o jornalista musical Jim Greer ingressou no grupo como seu novo baixista. "Under The Bushes, Under The Stars", um disco com 24 faixas de curtas canções pop, empurrou a banda para bem longe das suas gravações artesanais primitivas, baseado no sucesso desfrutado por uma série de singles pretéritos de 7", incluindo "Motor Away" e "My Valuable Hunting Knife" (ambos incluídos no espaçoso "Alien Lanes"). A imaginação hiperativa de Pollard e Sprout resultou em abundantes trabalhos solos em meados dos anos 90. "Mag Earwhig!" surgiu na esteira de um debate sobre o futuro da banda, com os dois principais compositores, Pollard e Sprout, rompendo a parceria (nota minha: Sprout, na ocasião, abandonou a banda). O álbum contou com Pollard e vários novos músicos, incluindo o guitarrista Doug Gillard, e provou ser tão valioso quanto qualquer disco lançado previamente pelo grupo.


O primeiro disco da banda pela gravadora TVT Records, "Do The Collapse", de 1999, aboliu a postura lo-fi, já que o produtor Ric Ocasek optou por uma sonoridade mais comercial, adequada às rádios. O álbum subsequente, "Isolation Drills", seguiu na mesma toada, recheado com algumas das letras mais pessoais de Pollard até aquele momento. A mudança para o renomado selo independente Matador Records coincidiu com o apogeu autoral de Pollard, evidenciado nos discos "Universal Truths And Cycles" (2002) e "Earthquake Glue" (2003). Lamentavelmente, Pollard anunciou que "Half-Smiles Of The Decomposed", de 2004, seria o derradeiro disco de estúdio da banda. O show de despedida aconteceu no Metro, em Chicago, Illinois, EUA, no dia 31 de dezembro de 2004, com Tobin Sprout, Greg Demos e Don Thrasher, ex-membros do grupo, participando como convidados. Pollard continua lançado discos em carreira solo pela gravadora Rockathon, de sua propriedade (The Encyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, p. 633; tradução livre do inglês).

sexta-feira, 22 de julho de 2016

The Plimsouls - Kool Trash

Banda: The Plimsouls
Disco: Kool Trash
Ano: 1998
Gênero: Alternative Rock, Powerpop
Faixas:
1. Playing With Jack (Case) 3:09
2. Feeling Strange (Case) 3:11
3. Down (Case, Sherry) 4:22
4. Falling Awake (Case) 4:26
5. Pile Up (Case) 3:26
6. 12 O'Clock Midnight (Case) 5:32
7. Kool Trash (Case) 3:43
8. Lost (Case, Muñoz) 4:03
9. Dangerous Book (Case) 3:27
10. Not Of This World (Case, Vaughn) 5:42
11. Too Much Satisfaction (Case) 4:51
Créditos:
David Pahoa: Bass
Clem Burke: Drums
Eddie Muñoz: Guitar
Peter Case: Vocals, Guitar, Harmonica, Piano
The William Brothers: Harmony Vocals ("Playing With Jack")
"Jammin" Jon Brion: Organ ("Falling Awake", "Dangerous Book"), Piano ("Dangerous Book")
"Breezin" Bret Gurezitz: Harmony Vocals ("Pile Up")
http://thinfi.com/0579

Biografia:


A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "The Plimsouls ...Plus", de 1992.

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Sloan - Smeared [Bonus Tracks]

Banda: Sloan
Disco: Smeared [Bonus Tracks]
Ano: 1992
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock, Powerpop
Faixas:
1. Underwhelmed (4:43)
2. Raspberry (4:01)
3. I Am The Cancer (3:41)
4. Median Strip (3:35)
5. Take It In (3:58)
6. 500 Up (4:19)
7. Marcus Said (4:31)
8. Sugartune (3:32)
9. Left Of Centre (2:31)
10. Lemonzinger (4:11)
11. Two Seater (3:03)
12. What's There To Decide? (4:20)
13. Pretty Voice [From EP "Peppermint", 1992] [Bonus Track] (3:08)
14. Lucky For Me [From EP "Peppermint", 1992] [Bonus Track] (3:11)
15. Torn [From EP "Peppermint", 1992] [Bonus Track] (2:55)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Jay Ferguson: Guitars, Vocals
Chris Murphy: Bass, Vocals, Erased Guitar
Patrick Pentland: Guitars, Vocals, Bass
Andrew Scott: Drums, Vocals, Guitar
Jennifer Pierce: Additional Vocals
http://tiny.cc/pgzjiy

Biografia:
A biografia da banda, que segue, em tradução livre do inglês, foi extraída do site Oldies, que, por sua vez, cita, como fonte primária do texto, a Encyclopedia Of Popular Music, de Colin Larkin (sob licença da editora Muze).
Essa banda canadense de rock alternativo teve como ponto de partida a Universidade de Arte Nova Escócia, em Halifax, onde Andrew Scott (nascido em 15 de novembro de 1967, em Ottawa, Ontário, Canadá; bateria) e Chris Murphy (nascido em 7 de novembro de 1968, em Charlottetown, Prince Edward Island, Canadá; baixo) uniram-se a Patrick Pentland (nascido em Newtownards, County Down, Irlanda do Norte; guitarra) e Jay Ferguson (nascido em 14 outubro de 1968, em Halifax, Nova Escócia, Canadá; guitarra e vocais).


A Sloan desenvolveu sua sonoridade misturando influências de hardcore e grunge, usando amplificadores baratos e compondo canções inteligentes. Em 1992, gravou, na casa de um amigo, em Halifax, o EP "Peppermint", lançando-o através do seu próprio selo, Murderecords. Uma performance radiante na Conferência Musical da Costa Leste canadense chamou a atenção da Geffen Records, que gostou do EP e prontamente contratou a banda. "Smeared", o primeiro disco, impressionou críticos e ouvintes com suas composições pop e seus harmoniosos vocais, contrabalançados pela pesada e agressiva guitarra de Pentland. Apesar de uma campanha promocional discreta, o álbum saiu-se bem nas rádios universitárias da América do Norte, que incluíram na sua programação a música "Underwhelmed", também lançada num EP homônimo de quatro faixas. O disco seguinte, "Twice Removed", atenuou um pouco a zoada, com efeito positivo, enfatizando as guitarras melódicas, erguidas a cintilantes alturas em "Snowsuit Sound".


A banda, em seguida, inativou-se durante um tempo, rescindindo o contrato com sua gravadora. Mas retornou em 1996, emitindo, pela Murderecords, o álbum "One Chord To Another", com uma brilhante seleção de músicas pop. Mais tarde, o disco foi relançado, mundialmente, pela EMI Records, impulsionando a Sloan a figurar como um dos principais grupos made in Canada do final dos anos 90. Sua reputação tonificou-se posteriormente mediante duas gemas powerpop: "Navy Blues" (1998) e "Between The Bridges" (1999). Com a chegada do novo milênio, grandes gravadoras lançaram "Pretty Together" e "Action Pact", este gravado sob o comando do famoso produtor Tom Rothrock, porém indicando que a genialidade autoral do quarteto já se diluíra.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Comets On Fire - Discografia básica

Banda: Comets On Fire
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock, Neo-Psychedelia


Disco: Comets On Fire
Ano: 2001
Faixas:
1. All I Need (2:56)
2. Graverobbers (4:40)
3. One Foot (5:57)
4. Got A Feelin' (2:28)
5. Rimbaud Blues (0:41)
6. Let's Take It All (3:57)
7. The Way Down (3:29)
8. Comets On Fire (1:57)
9. Ghost Of The Cosmos (6:06)
10. Days Of Vapors... (28:11)
Músicas de autoria da banda, salvo "Got A Feelin Like I'm Leaving", composta pela banda e Damon Kluck.
Créditos:
Ethan Miller: Vocals, Electric Guitar
Ben Flashman: Bass Guitar
Chris Gonzales: Drums
Noel Harmonson: Echoplex

Disco: Field Recordings From The Sun
Ano: 2002
Faixas:
1. Beneath The Ice Age (9:20)
2. Return To Heaven (6:29)
3. The Unicorn (3:51)
4. ESP (6:42)
5. The Black Poodle (10:20)
Músicas de autoria da banda, exceto "The Unicorn", composta por Ben Chasny.
Créditos:
Ben Flashman: Bass Guitar (faixas 1, 2, 4, 5), Bells (faixa 1), Vocals (faixa 1)
Nate Pierce: Bells (faixa 1), Vocals (faixa 1)
Angie Thurman: Bells (faixa 1), Vocals (faixa 1), Guitar (faixa 5), Noises (faixa 5), Effects (faixa 5)
Christina Burgess, Ian Gradek, Josh Alpers: Bells (faixa 1), Vocals (faixa 1)
Utrillo Belcher: Drums (faixas 1, 2, 4, 5), Idiophone (faixa 1), Congas (faixas 1, 5), Percussion (faixa 1), Vocals (faixa 1)
Ben Chasny: Electric Guitar (faixas 1, 3), Guitar (faixas 1, 5), Bells (faixa 1), Effects (faixas 1, 5), Cymbal (faixa 1), Percussion (faixa 1), Vocals (faixa 1), Acoustic Guitar (faixa 3), Noises (faixa 5)
Ethan Miller: Guitar (faixas 1, 5), Effects (faixas 1, 2, 4, 5), Bells (faixa 1), Vocals (faixas 1, 2, 4, 5), Electric Guitar (faixas 4, 5), Noises (faixa 5)
Noel Harmonson: Jew's Harp (faixa 1), Tambourine (faixa 1), Electronics (faixas 1, 4, 5), Effects (faixas 1, 2, 4, 5), Vocals (faixa 1), Synthesizer (faixa 4), Drums (faixa 5)
Tim Daly: Alto Saxophone (faixas 1, 5), Xylophone (faixa 1), Bells (faixa 1), Vocals (faixa 1)
Tim Green: Guitar (faixa 5), Noises (faixa 5), Effects (faixa 5)

Disco: Blue Cathedral
Ano: 2004
Faixas:
1. The Bee And The Cracking Egg (7:45)
2. Pussy Foot The Duke (5:05)
3. Whiskey River (7:54)
4. Organs (1:43)
5. The Antlers Of The Midnight Sun (4:05)
6. Brotherhood Of The Harvest (4:39)
7. Wild Whiskey (3:00)
8. Blue Tomb (10:06)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Ethan Miller: Vocals, Guitar
Ben Chasny: Guitar
Ben Flashman: Bass
Noel Harmonson: Electronics
Utrillo Kushner: Drums, Percussion
Tim Daly: Alto Saxophone
Tim Green: Guitar (faixa 1)

Disco: Avatar
Ano: 2006
Faixas:
1. Dogwood Rust (Comets On Fire, Miller) 7:48
2. Jaybird (Comets On Fire, Miller) 6:08
3. Lucifer's Memory (Comets On Fire, Kushner) 7:03
4. The Swallow's Eye (Comets On Fire, Miller) 6:53
5. Holy Teeth (Comets On Fire, Miller) 2:59
6. Sour Smoke (Comets On Fire) 8:47
7. Hatched Upon The Age (Comets On Fire, Kushner) 6:08
Créditos:
Noel Von Harmonson: Echo Electronics, Drums (faixas 3, 6, 7), Hammond
Ben Flashman: Bass Guitar, Baritone Guitar, Hammond
Ultrillo Kushner: Drums & Piano
Ben Chasny: Electric Guitar, Baritone Guitar, Acoustic Guitar
Ethan Miller: Vocals, Electric Guitar


Biografia:
A biografia da banda, que segue, em tradução livre do inglês, foi extraída do site Oldies, que, por sua vez, cita, como fonte primária do texto, a Encyclopedia Of Popular Music, de Colin Larkin (sob licença da editora Muze).
Formada em Santa Cruz, Califórnia, EUA, essa banda indie psicodélica engloba Ethan Miller (guitarra e vocais), Ben Flashman (baixo), Ben Chasny (guitarra), Utrillo Kushner (bateria) – todos naturais de Eureka, Califórnia, EUA – e Noel von Harmonson (efeitos eletrônicos).


Sua criação, em 1999, deve-se aos amigos de infância Miller e Flashman; pouco depois vieram Harmonson e Kushner. O grupo rapidamente ganhou destaque na cena musical californiana devido à animação dos seus shows. Com a reputação em alta, excursionou com Sonic Youth e Dinosaur Jr. Seu primeiro disco, homônimo, lançado pelo próprio grupo em 2000, apresentou um investimento maciço em vocalizações e pesados efeitos de guitarra. Embora um tanto inacessível, o álbum foi um trampolim para voos maiores, merecendo inclusive relançamento posterior pela gravadora Alternative Tentacles.


Após assinar com o selo Ba Da Bing!, "Field Recordings From The Sun" surgiu em 2002. Mais apurado, o disco introduziu elementos de rock progressivo, além de enfatizar a habilidade e o ritmo. "Bong Voyage", um LP com edição limitada, veio na sequência, antes da banda transferir-se para a Sub Pop Records e lançar, em 2004, seu terceiro disco, "Blue Cathedral", com produção própria. Com o interino Chasny agora definitivamente incorporado ao grupo, esse diversificado e maduro álbum mostrou uma sonoridade mais descontraída, explorando o jazz e o rock progressivo com a utilização de órgão e piano, bem como o uso de guitarras à la Led Zeppelin, circunstância que deixou faixas como "Organs" e "Blue Tomb" um pouco irreconhecíveis, se confrontadas com o padrão tradicional da banda.


"Avatar" foi lançado em 2006 e continuou na mesma linha do disco anterior. Infinitamente mais palatável, em comparação com os primeiros trabalhos, "Avatar" transmite uma sensação de relaxamento de ponta a ponta; melódicos arranjos vocais, competente bateria jazzística dialogando com a guitarra, isso tudo contribui para uma suficiente analogia com a Pink Floyd. Faixas fora do comum: "Jaybird", "Sour Smoke" e "Hatched Upon The Age".

domingo, 17 de julho de 2016

The Botswanas - Fade and You're Gone

Banda: The Botswanas
Disco: Fade and You're Gone
Ano: 2001
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock
Faixas:
1. Jennifer (Price Harrison, Eileen Ziontz) 3:16
2. She's A Mindbender (Mark Harrison, Price Harrison) 2:26
3. Not Your Girl (Danny Ly, Price Harrison) 2:46
4. Make It Black (Solin, Price Harrison, Eileen Ziontz) 3:12
5. Fade And You're Gone (Mark Harrison, Price Harrison) 3:17
6. Surrey Drive (Price Harrison, Eileen Ziontz) 3:30
7. Little Miss Anything Goes (Danny Ly, Price Harrison) 2:51
8. Pleasure Seeker (Danny Ly, Price Harrison) 2:50
9. Is It My Body? (A. Cooper, M. Bruce, N. Smith, G. Buxton) 2:35
10. This Way Is Up (Price Harrison) 2:28
11. Fella! (Price Harrison, Eileen Ziontz) 2:33
Créditos:
Eileen Ziontz: Vocals, Background Vocals
Price Harrison: Guitars, Background Vocals, Keyboards, Moog
Danny Ly: Bass
Jim Balga: Drums, Percussion
Músicos adicionais:
Mark Harrison: Guitars, Feedback, Background Vocals
John Sheridan: Acoustic Guitar, Background Vocals, "Opera" Vocals ("Jennifer"), Harmonica
Lisa Oliver Gray, Stephen Hill: Background Vocals
Dennis Taylor: Baritone & Tenor Saxophones
Steve Herman: Trumpet
http://tiny.cc/5d4kdy

Biografia:
Fortalecida pelo potente trabalho de guitarra de Price Harrison e o descontraído, porém enfático, vocal em alta dimensão da cantora Eileen Ziontz, a Botswanas mistura punk garageiro sessentista, powerpop dos anos 70, um pouco do afetado estilo stonesiano e a zombaria típica da Stooges num caldeirão roqueiro de alta octanagem. O grupo nasceu em New Haven, Connecticut, EUA, por obra dos velhos amigos Harrison e Ziontz; os dois zanzaram pelo cenário musical de New Haven, desde o final dos anos 80, buscando formar uma banda, mas só conseguiram seu intento em 1994 quando se uniram ao baixista Danny Ly. A banda gravou seu primeiro single em 1994, "Little Witch/Primitive High", que Harrison lançou pela Feralette Records, gravadora de sua propriedade (os outros álbuns também saíram pelo mesmo selo); em pouco tempo, o grupo decidiu deixar Connecticut e tentar a sorte na cidade de Nova Iorque, já com a nova baterista Kami Candella. Após um ano estafante de apresentações, a banda lançou seu primeiro álbum, "Cream Machine", que recebeu entusiasmadas críticas.


Daí em diante, o grupo reputou-se, convincentemente, perante os entusiastas do rock garageiro. "Mockers And Rods" saiu em 1997, e, juntamente com o disco anterior, mais algumas faixas inéditas, constituiu a compilação espanhola "Por Favor", editada em 1998. A banda começou a sofrer com o recorrente e aborrecido problema "procura-se baterista": Joe Rizzo substituiu Candella no meio da gravação de "Mockers And Rods", mas também cedeu o lugar para Linda Brosseau. A dificuldade mais séria surgiu em 1997, quando Harrison, que havia estudado arquitetura em New Haven, no tempo em que a banda se estruturava, arrumou um emprego como projetista em Nashville, Tennessee, EUA. Todavia, a Botswanas estava focada o suficiente para elaborar uma agenda de deslocamentos; passou a transitar entre Nova Iorque, Connecticut e Tennessee, realizando shows quando tinha tempo e dando continuidade à gravação de discos. Em 2001, o grupo finalmente lançou seu terceiro álbum, "Fade And You're Gone", cuja gravação começou em Nova Iorque e terminou em Nashville, com acréscimo de overdubs; o disco também marcou a estreia do novo baterista, Jim Balga (Mark Deming, AllMusic; tradução livre do inglês).

sábado, 16 de julho de 2016

Lyres - AHS 1005

Banda: Lyres
Disco: AHS 1005
Ano: 1998(*)
Gênero: Garage Rock
Faixas:
1. Buried Alive [From EP Buried Alive, 1981] (2:45)
2. In Motion [From EP Buried Alive, 1981] (2:37)
3. High On Yourself [From EP Buried Alive, 1981] (2:30)
4. What A Girl Can't Do [From EP Buried Alive, 1981] (2:35)
5. Help You Ann [Single A-Side, 1983] (2:30)
6. I Really Want You Right Now [Single B-Side, 1983] (3:40)
7. Ain't Going Nowhere [From The Lost Mini LP, recorded summer 1983, previously unreleased] (3:24)
8. 100 CC's (Pure Thrust) [From The Lost Mini LP, recorded summer 1983, previously unreleased] (2:16)
9. She Pays The Rent [From The Lost Mini LP, recorded summer 1983, previously unreleased] (2:17)
10. High On Yourself [From The Lost Mini LP, recorded summer 1983, previously unreleased] (2:52)
11. What A Girl Can't Do [From The Lost Mini LP, recorded summer 1983, previously unreleased] (2:25)
12. Buried Alive [From The Lost Mini LP, recorded summer 1983, previously unreleased] (3:17)
13. In Motion [From The Lost Mini LP, recorded summer 1983, previously unreleased] (2:43)
Músicas de autoria de Jeff Conolly, salvo "What A Girl Can't Do", composta por Tom Guernsey.
Créditos:
Jeff Conolly: Vocals, Organ, Tambourine, Piano ("In Motion")
Peter Greenberg: Guitar, Backing Vocals
Howie Ferguson: Drums
Mike Lewis: Bass, Backing Vocals ("High On Yourself")
http://thinfi.com/0cnd

Biografia:
Poucas bandas da história do rock & roll bostoniano duraram tanto tempo e fizeram tanta música boa como a Lyres. Liderada por Jeff "Monoman" Conolly, um roqueiro garageiro obsessivo, colecionador de discos, refinado tocador de órgão Farfisa e megalomaníaco de primeira classe, a Lyres surgiu dos despojos da DMZ, primitiva banda de Conolly. Exibindo uma sonoridade altamente energética de rock pauleira, inspirada em Seeds, ? & The Mysterians, Stooges e no gênero British Invasion do começo (especialmente na iniciante Kinks), o grupo, durante um breve e brilhante momento, tornou-se o mandachuva do cenário punk de Boston, Massachusetts, EUA.


Assemelhando-se à respeitável banda roqueira e bluseira britânica Savoy Brown, por conta do lineup em contante mutação (em torno de 40 músicos passaram pelas suas fileiras), a Lyres (ou, mais especificamente, "Monoman"), sempre em clima alegremente festivo, mostra-se indiferente às tendências ou aos variados caprichos do mercado de rock alternativo. Um dinossauro por opção? Talvez, mas enquanto Jeff Conolly possuir seu órgão, alguns caras à sua volta e um lugar para tocar, a pura diversão, que só o rock & roll proporciona, continuará existindo – os mauricinhos que se danem! (John Dougan, AllMusic; tradução livre do inglês).

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Laughing Clowns - Cruel, But Fair: The Complete Clowns Recordings

Banda: Laughing Clowns
Disco: Cruel, But Fair: The Complete Clowns Recordings
Ano: 2005
Gênero: Alternative Rock, Jazz Rock, Post-Punk
Faixas:
Disc One
1. Eternally Yours (5:11)
2. As Your Bridges Burn Behind You (4:12)
3. Law Of Nature (4:47)
4. The Flypaper (3:41)
5. Everything That Flies (4:19)
6. No Words Of Honour (3:33)
7. New Bully In The Town (3:53)
8. Year Of The Bloated Goat (5:26)
9. Diabolic Creature (3:56)
10. Monkey See Monkey Do (5:01)
11. Possessions (2:59)
12. Written In Exile (3:55)
13. Winter's Way (2:44)
14. Crystal Clear (4:42)
15. Eternally Yours (original album version) (5:08)
Disc Two
1. Holy Joe (3:57)
2. Theme From "Mad Flies, Mad Flies" (3:53)
3. Every Dog Has Its Day (3:54)
4. That's The Way It Goes (4:45)
5. Come One, Come All (4:09)
6. Ghost Beat (3:21)
7. Knife In The Head (3:03)
8. Laughing Clowns (4:25)
9. Eulogy? (4:10)
10. I Want To Scream (5:19)
11. Lucky Days (2:39)
12. Sometimes (4:03)
13. Nothing That Harms (5:04)
14. Clown Town (3:24)
15. Fire Might Fall (2:03)
16. The Crying Dance (3:03)
17. When What You See (10:59)
Disc Three
1. Mr Uddich-Schmuddich Goes To Town (5:01)
2. Ghost Of An Ideal Wife (4:15)
3. The Only One That Knows (7:26)
4. Collapse Board (5:59)
5. Stinking To High Heaven (3:55)
6. Don't Know What I Want (8:08)
7. Eating Off The Floor (3:16)
8. Laughter Around The Table (8:26)
9. Bride Of Jesus (3:39)
10. In Front Of Your Eyes (5:01)
11. It Gets So Sentimental (3:14)
12. Mr Ridiculous (3:21)
13. The Year Is More Important (4:20)
14. Just Because I Like (3:40)
15. Song Of Joy (2:58)
16. Times Not Hit But Missed (5:40)
Músicas de autoria de Ed Kuepper.
Créditos:
Ed Kuepper: Guitar, Vocals
Chris Abrahams, Dan Wallace-Crabbe: Piano
Louis Tillett: Piano & Harmonica
Jeffrey Wegener: Drums
Ben Wallace-Crabbe, Leslie Millar, Paul Smith, Peter Walsh: Bass
Bob Farrell, Diane Spence, Louise Elliott: Saxophone
Glad Reed: Trombone
Peter Doyle: Trumpet
Compilação abrangendo as músicas gravadas oficialmente pela banda entre 1979 e 1984.
http://ow.ly/jINb302fqVp

Biografia:


A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco  "Law Of Nature", de 1984.

terça-feira, 12 de julho de 2016

Blues Pills - Discografia básica

Banda: Blues Pills
Gênero: Blues Rock, Stoner Rock


Disco: Blues Pills [Bonus Tracks]
Ano: 2014
Faixas:
1. High Class Woman (4:28)
2. Ain't No Change (4:58)
3. Jupiter (4:06)
4. Black Smoke (5:09)
5. River (4:23)
6. No Hope Left For Me (3:53)
7. Devil Man (3:06)
8. Astralplane (4:39)
9. Gypsy (3:09)
10. Little Sun (4:52)   
11. Bliss [Single Version] [Bonus Track] (3:36)
12. Bliss [EP Version] [Bonus Track] (3:33)   
13. Time Is Now [From EP "Devil Man", 2013] [Bonus Track] (3:32)   
14. Dig In [From EP "Devil Man", 2013] [Bonus Track] (5:33)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Elin Larsson: Vocals
Zack Anderson: Bass
Cory Berry: Drums, Guitar (faixa 12)
Dorian Sorriaux: Guitar
Jonas Askerlund: Drums (faixa 12)
Músicos adicionais:
Robert Wallin: Piano ("No Hope Left For Me"), Organ ("Astralplane")
Joel Westberg: Percussion
http://bit.do/ccsjN

Disco: Live At Rockpalast [EP]
Ano: 2014
Faixas:
1. In The Beginning (2:10)
2. Black Smoke (4:51)
3. Little Sun (4:18)
4. Mind Exit (3:54)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Elin Larsson: Vocals
Zack Anderson: Bass
Cory Berry: Drums
Dorian Sorriaux: Guitar
Gravado ao vivo no Rockpalast Crossroads, Bonn, Alemanha, no dia 18 de outubro de 2013.
http://tiny.cc/1yywcy

Disco: Live
Ano: 2015
Faixas:
1. High Class Woman (5:44)
2. Ain't No Change (8:35)
3. Bliss (4:42)
4. Dig In (6:32)
5. Black Smoke (5:13)
6. Time Is Now (3:48)
7. No Hope Left For Me (4:15)
8. Devil Man (4:56)
9. Astralplane (5:11)
10. Little Sun (6:57)    
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Elin Larsson: Vocals
Zack Anderson: Bass
André Kvarnström: Drums
Dorian Sorriaux: Guitar
Gravado ao vivo no Freak Valley Festival, em Netphen-Deuz, Alemanha, no dia 30 de maio de 2014.
http://ow.ly/n3YJ302b1Wz

Disco: Lady In Gold
Ano: 2016
Faixas:
1. Lady In Gold (Blues Pills, Larsson, Anderson) 4:31
2. Little Boy Preacher (Blues Pills, Larsson, Anderson) 3:35
3. Burned Out (Blues Pills, Larsson, Anderson) 4:33
4. I Felt A Change (Larsson) 3:57
5. Gone So Long (Blues Pills, Larson, Anderson) 4:17
6. Bad Talkers (Blues Pills, Larson, Anderson) (Blues Pills, Larson, Anderson) 3:11
7. You Gotta Try (Blues Pills, Larson, Anderson) 3:39
8. Won't Go Back (Blues Pills, Larson, Anderson) 3:56
9. Rejection (Blues Pills, Larson, Anderson) 3:34
10. Elements And Things (Tony Joe White) 4:52
Créditos:
Elin Larsson: Vocals
Zack Anderson: Bass
Dorian Sorriaux: Guitar
André Kvarnström: Drums
Músicos adicionais:
Per Larsson: Piano
Rickard Nygren: Organ
Tobias Winterkorn: Mellotron
Don Alsterberg: Xylophone
Ellinor Svensson, Sofie Lee Johansson, Carl Lindvall, Elin Larsson: Voodoo Choir


Biografia:
Compreendendo, basicamente, membros da Suécia, Estados Unidos e França, esse quarteto de blues rock com tempero retrô começou como um trio em 2011, quando a ex-seção rítmica da banda Radio Moscow, de Iowa, EUA – Zack Anderson e Cory Berry – gravou uma demo com a vocalista Elin Larsson, em Orebro, na Suécia, cidade natal da cantora. Em seguida, enquanto viajavam pela França, Anderson e Berry conheceram Dorian Sorriaux, talentoso guitarrista de 16 anos, e convidaram-no para ingressar na banda. Impressionado com a habilidade de Sorriaux, o grupo, já intitulado Blues Pills (nome do blog de um amigo, focado na música dos anos 60 e 70), lançou seu primeiro EP, "Bliss", em 2012.


Ainda no mesmo ano, saiu o single "Black Smoke", e, no ano posterior, ocorreram participações em prestigiosos festivais europeus, como o Roadburn, em Tilburg, na Holanda, e o Desertfest, em Berlim, na Alemanha. Uma excursão pela Alemanha, em 2013, rendeu a Larsson & Cia. um contrato com o selo Nuclear Blast, após os representantes da gravadora assistirem aos seus shows.
O EP "Devil Man" – a estreia pela nova gravadora – surgiu em outubro de 2013, com produção de Don Alsterberg, que já havia trabalhado com as bandas suecas Horisont e Graveyard.


Embora Larsson alegue que o seu estilo soul de cantar tenha sofrido influência de artistas como Big Mama Thornton, Etta James e Aretha Franklin, a imprensa compara a Blues Pills, na sua totalidade, com grupos como Big Brohter & The Holdin Company, Led Zeppelin e Free. Mantendo o produtor Alsterberg, a banda gravou seu primeiro disco longo, homônimo, em formato analógico, o que só reforçou a característica revivalista da sua sonoridade. O álbum, lançado em julho de 2014, chegou ao Top 5 na Alemanha, além de alcançar boas colocações nas paradas da Áustria, Suíça e Reino Unido.


Após extenuantes turnês por toda a Europa, Berry foi substituído por André Kvarnström. O concerto da banda no festival underground alemão Freak Valley saiu em disco com o título "Live". Regressando ao estúdio no encerramento do ano, o grupo anunciou o segundo disco de estúdio, "Lady In Gold", no final de abril de 2016; um single com a faixa-título chegou ao mercado em maio. "Lady In Gold" – mais uma vez produzido por Alsterberg – foi lançado em agosto, durante a excursão europeia da banda (James Wilkinson, AllMusic; tradução livre do inglês).

domingo, 10 de julho de 2016

Vallejo - Thicker Than Water

Banda: Vallejo
Disco: Thicker Than Water
Ano: 2008
Gênero: Hard Rock, Alternative Pop, Alternative Rock
Faixas:
1. Thicker Than Water (A.J. Vallejo, Alejandro Vallejo, Omar Vallejo) 3:11
2. Move On (A.J. Vallejo, Alejandro Vallejo, James Speer, Omar Vallejo) 3:10
3. Live (A.J. Vallejo, Alejandro Vallejo, Angel Ferrer, Omar Vallejo) 3:25
4. What Will It Take (A.J. Vallejo, Alejandro Vallejo, Omar Vallejo) 3:36
5. Let It Go (A.J. Vallejo, Alejandro Vallejo, Dwight A. Baker, Heath Clark, Omar Vallejo) 3:15
6. Sweet Maria (A.J. Vallejo, Alejandro Vallejo, Omar Vallejo) 3:36
7. Temptation (A.J. Vallejo, Alejandro Vallejo, Omar Vallejo) 3:26
8. Hope You're Feeling Better (Carlos Santana, Gregg Rolie) 3:59
9. Salvation (A.J. Vallejo, Alejandro Vallejo, Heath Clark, Omar Vallejo) 2:59
10. Sonata Del Toro (A.J. Vallejo, Alejandro Vallejo, Carlos Sosa, Fernando Castillo, Omar Vallejo, Raul Vallejo) 2:27
11. Without You (A.J. Vallejo, Alejandro Vallejo, Omar Vallejo) 3:37
12. Temporary Thing (A.J. Vallejo, Alejandro Vallejo, Omar Vallejo) 3:15
13. Tu Corazon Es Para Mi (A.J. Vallejo, Alejandro Vallejo, Angel Ferrer, Dwight Baker, Heath Clark, Mark Del Castillo, Omar Vallejo, Rick Del Castillo, Zayra Alvarez) 4:35
Créditos:
A.J. Vallejo: Guitar, Rhythm Guitar, Lead Guitar, Vocals
Omar Vallejo: Bass, Trumpet, Backing Vocals
Alejandro Vallejo: Drums, Percussion
Jeff Hartsough, Carmelo Torres: Percussion
James Speer: Organ
Zach Baker: Rhythm Guitar
Heath Clark: Guitar, Rhythm Guitar
Phil Redman: Organ
Alberto Ferrer, Angel Ferrer, Alex Ruiz: Backing Vocals
Carlos Sosa: Saxophone
Raul Vallejo: Trombone
Fernando Castillo: Trumpet
Mike Zeoli: Claves
Zayra Alvares: Vocals
http://tinyurl.com/hz38qxb

Biografia:


A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "Vallejo", de 1997.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...