sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

M.A.S.S. - Revolution

Front
Banda: M.A.S.S.
Disco: Revolution
Ano: 2004
Gênero: Hard Rock
Faixas:
1. Testify (3:43)
2. Live A Little (3:02)
3. Get Ready (3:09)
4. Don't Wanna Wait Anymore (3:12)
5. Fake Talk (5:27)
6. Give Me A Break (3:03)
7. Revolution (2:43)
8. Deaf To Your Answers (4:46)
9. Hey Gravity (4:05)
10. Something Tells Me/Unbreakable (10:19)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Justine Berry: Vocals
Andy Miller: Guitar, Vocals
Paul Hegland: Bass Guitar
Stuart MacMillan: Drums
Jonny Green: Guitar, Vocals
http://www.filefactory.com/file/5enx1b3eee6d/MASREVOL_rar

Biografia:
O texto de apresentação da banda, que segue, em versão livre do inglês, foi retirado da sua página no MySpace.
BandaAssim como vem o momento em que toda lagarta deve tornar-se borboleta .. assim ..M.A.S.S. ..tocando nossos ..CONCERTOS FINAIS.. em ..MARÇO DE 2006, NA FRANÇA.. .. - foi uma aventura que para alguns (ver a nova banda da Justine ...HEY GRAVITY!...) vai continuar, e nós gostaríamos de aproveitar esta oportunidade para agradecer a todos que nos apoiaram, tanto aqui quanto nos espetáculos ao vivo ao longo dos últimos três anos ... para aqueles que não conhecem a história ........ .. .. a M.A.S.S... formada em Londres, lançando nosso primeiro single no verão de 2002...
Banda 3
Nossa jornada musical foi "interessante", para dizer o mínimo... além do DJ ....John Peel...., que nos deu tanto apoio no início (sempre vamos sentir falta dele), o mundo da música no Reino Unido pode provocar calafrios numa garota liderando uma banda de rock originária do Reino Unido, por ser às vezes um clube do bolinha.. mas muito rapidamente nos encontramos sendo cortejados pela França.
Banda 2
Começamos uma turnê por lá e passamos a viver ali, em Nantes, e na França assinamos o contrato de gravação do nosso primeiro disco ..'REVOLUTION' ..que saiu pela gravadora Barclay Records em ..junho de 2004... ........ ....a M.A.S.S. fez shows com .... The Libertines ...., ....The Dresden Dolls ...., ....Peaches...., ....Razorlight...., .. ..Bloc Party...., ....Hot Hot Heat.... e mais alguns de menor expressão. Chegar lá e tocar ao vivo foi muito importante para nós, que rodamos milhares de quilômetros, literalmente registrados, através do Reino Unico e Europa, espalhando a palavra M.A.S.S.

The Octopus - At Her Feet e Signal B [Vídeos]


The Octopus, a nova banda da Masha Marjieh, ex-vocalista da Deadstring Brothers, cuja discografia já foi postada aqui. Muito boa...



segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Big Tasty - Feeding Frenzy

Front
Banda: Big Tasty
Disco: Feeding Frenzy
Ano: 2001
Gênero: Jam Bands
Faixas:
1. Destination (5:13)
2. Springtime (5:28)
3. Eyes (4:01)
4. Twisted Visions (3:51)
5. Five (4:30)
6. Jacknife (7:40)
7. Soul Beside (3:10)
8. Landslide (3:22)
9. On My Way (6:13)
10. All Good (6:23)
11. Touched By An Angel (3:23)
12. Plain To See (2:59)
13. Looney Bin (9:53)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos:
Eric Delaney: Guitar, Vox
Marcus Shmid: Keyboards, Organ, Trumpet, Vox
Eric Hofmeister: Drums
Casey O’Brien: Bass, Vox
Zack Lozier: Trumpet
John Choi: Sax
Logo Design by FlamingText.com

Biografia:
Segue um pequeno retrato da Big Tasty, retirado da página da banda no MySpace, com tradução livre do inglês.
Banda 1Os favoritos de Minnesota, Big Tasty, serviram porções consideráveis, de dar água na boca, de dançantes, deliciosos e atordoantes pratos de jam sessions. Formada em 1999, a Big Tasty satisfez, desde então, fãs sedentos de música com o seu som energético. Após o lançamento do disco produzido pela própria banda, “Feeding Frenzy”, os rapazes da Big Tasty decidiram deixar as suas apresentações das quartas-feiras no lendário Cabooze, em Mineapólis, para viajarem constantemente. Com mais de 40 canções originais e uma lista crescente de excitantes covers, a Big Tasty esquadrinhou o país para agarrar novos fãs.
Banda 2
Com uma impressionante lista de endereços e uma equipe de publicidade bem azeitada, a BT continuou a cozinhar todos os ingredientes no caldeirão musical. Firmemente enraizada no rock de improviso, jazz e funk, Eric Delaney, Marcus Shmid, Graham O'Brien e Casey O'Brien produziram um som que era familiar, porém novo. A Pulse Magazine observou: esses mestres do funk psicodélico podem misturar jams da Tower Of Power com a sensível vibração da Grateful Dead. A banda tocou em todo o país e se apresentou com a Widespread Panic, Leftover Salmon, Anders Osborne, Bela Fleck, Merl Saunders, The Radiators, The Dirty Dozen Brass Band, entre outros. Em 2003, a BT tocou no primeiro 10.000 Lakes Festival.

Tenente Cascavel - Medley [Vídeo]


Um pot-pourri da Tenente Casvavel, em show no Bar Opinião, em Porto Alegre. Cooooooooool...

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Howl - Discografia básica

Banda: Howl
Gênero: Alternative Rock, Blues Rock, Hard Rock

 
Front
Disco: Higher Class Of Lush
Ano: 2007
Faixas:
1. Silver Equals Gold (Lund, Frøysnes) 3:35
2. Sad State Of Affairs (Lund) 3:41
3. Repeater (Lund, Frøysnes) 4:12
4. Hospital Gown (Lund) 4:25
5. Nineteenseventyfive (Lund, Frøysnes) 2:57
6. Telephone (Lund, Frøysnes) 3:10
7. Righteous Lisa (Lund, Frøysnes) 3:48
8. High Speed Chaser (Lund, Frøysnes) 4:08
9. Still A Choice (Lund, Frøysnes) 5:04
10. Tip Toes (Lund, Frøysnes) 2:50
Créditos:
Simen Lund: Vocals, Guitar (faixa 10)
Alexander Engebretsen: Bass
Kristian Syvertsen: Drums, Percussion, Backing Vocals
Lars Bendixby: Guitar (Lead), Guitar (Rhythm), Guitar (Pedal Steel), Mandolin
Knut Frøysnes: Guitar (Lead) Guitar (Rhythm), Saxophone, Backing Vocals
Espen Blystad: Keyboards
Peter Øiseth: Trumpet (faixa 8)
http://ow.ly/Wjbkw

Front
Disco: Cold Water Music
Ano: 2010
Faixas:
1. Urgency (3:54)
2. Misdemeanors (2:39)
3. Sobriety Hymn (4:15)
4. Controller (3:20)
5. High Hopes (3:55)
6. Song For K (2:55)
7. Weak Sense Of Rebellion (3:57)
8. To The Point (Where Nothing Hurts) (4:11)
9. Let The Choir Sing (4:57)
10. Dödskalle (3:10)
Músicas de autoria de Simen Lund, exceto "Sobriety Hymn", composta por Lund e Frøysnes.
Créditos:
Simen Lund: Vocals
Lars Bendixby: Guitar
Knut Frøysnes: Guitar
Kristian Syversen: Drums
Alex Engebretsen: Bass
Espen Blystad: Keyboards
Mattias Glavå: Synthesizer ("Song For K")
Fredrik Björling: Percussion ("Weak Sense Of Rebellion", "Let The Choir Sing")
http://ow.ly/Wjblu


Biografia:
O texto a seguir, traduzido livremente do inglês, que contém um pouco da história da Howl — natural da Noruega —, é uma resenha, de autor desconhecido, do último disco da banda, “Cold Water Music”, divulgada na sua página no MySpace.
Banda 1A cena musical norueguesa é cheia de chorões. Todos ficam reclamando a falta de apoio às turnês, espaços para ensaios, coberturas das rádios e da imprensa. A filosofia DIY (nota minha: segundo a Wikipedia em português, a “DIY é uma abreviação de Do It Yourself (do inglês faça você mesmo), que traduz um espirito empreendedor e anarquista que terá [sic] surgido com a cena punk underground”) não é exatamente um passeio no parque, e é também por isso que se mostra tão libertadora quando alguém simplesmente aparece do nada e a aplica. Foi exatamente isso o que a Howl fez com o seu elogiado disco de estréia, “Higher Class Of Lush”, de 2007, brilhantemente produzido por Frode Jacobsen, do grupo de rock norueguês Madrugada.
Banda 2Da vasta seleção de artistas noruegueses que lançaram álbuns autofinanciados, a canção “Repeater”, da Howl, foi pinçada pela estação de rádio NRK P3, da Noruega, e colocada no topo da programação. Um ano depois a Howl já não era considerada apenas uma banda promissora, com potencial. O seu disco de estréia foi relançado pela EMI em 2008, e mais duas músicas entraram na programação top da rádio NRK P3. Até o final de 2008, a Howl foi o artista mais tocado na rádio, acima inclusive de nomes mais conhecidos internacionalmente. Como finalista do concurso nacional “Urørt”, para artistas sem gravadora (nota minha: a afirmação soa estranha; afinal, a banda não tinha sido contratada pela EMI?), com uma grande repercussão de sua explosiva performance ao vivo no maior festival/conferência de música da Escandinávia, o “by:Larm”, e com várias apresentações nos festivais mais importantes do país, a Howl foi lentamente se firmando na zona de cima das bandas de rock norueguesas.
Banda 3Na primavera de 2009, a How entrou no Kungstenstudios, em Gothenburg, Suécia, para gravar o seu disco seguinte, “Cold Water Music”, e felizmente o resultado é um trabalho feito sem modismos, preservando a sua fórmula. Isso soa majestoso: rock puro realizado por um sexteto com suas referências definidas.
A Howl tem influências de vários e respeitados nomes da história do rock e da música pop. Springsteen, Big Star, Cheap Trick, T-Rex, Iggy Pop dos anos 70 e o pop barulhento da primeira metade da década de noventa (Posies, Teenage Fanclub, Urge Overkill). A lista de referências é, basicamente, infinita, e por trás dela, a voz rouca e soul do cantor Simen Lund quase cria uma síntese entre o Springsteen da era “Born To Run” e a Reigning Sound de Greg Cartwright.
Banda 4
Você provavelmente já ouviu o single “Misdemeanors” — dirigindo perigosamente com ânsia de viver —, que está atualmente na lista da NRK P3, e o álbum “Cold Water Music” ainda está cheio até a borda com mais tesouros.
Desta vez não será um ano até que o povo preste atenção à Howl.
Desta vez as pessoas sabem o que está vindo.
Desta vez a Noruega está pronta para uma banda que não perde um minuto do seu tempo com tendências, moda e o mundo fashion. Uma banda que está concentrada apenas em tocar o tipo de rock que eles próprios teriam adicionado a sua coleção de discos.
Agradeço a Deus por isso.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Balls - Vídeos


Uma BO (banda obscura) da Finlândia, com uma boa cantora, Marjo Leinonen, num concerto em 1989.





quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Marcelo Nova - Hoje - No Bolshoi

Capa
Músico: Marcelo Nova
Disco: Hoje - No Bolshoi
Ano: 2011
Gênero: Rock Brasileiro
Faixas:
CD 1
1. Faça A Coisa Certa (Marcelo Nova) 7:07
2. Hoje (Marcelo Nova, Karl Hummel) 5:52
3. Carpinteiro Do Universo (Marcelo Nova, Raul Seixas) 3:42
4. O Mundo Está Encolhendo (Marcelo Nova) 5:40
5. O Ódio Da Mão Que Afaga (Marcelo Nova) 4:20
6. Cocaína (Marcelo Nova) 6:13
7. A Ferro E Fogo (Marcelo Nova, Karl Hummel, Gustavo Mullen) 9:22
8. Robocop (Marcelo Nova) 4:42
9. Só O Fim (Marcelo Nova, Karl Hummel, Gustavo Mullen) 3:50
CD 2
1. Quando Eu Morri (Marcelo Nova) 12:01
2. Garota Da Motocicleta (Marcelo Nova) 8:30
3. A Balada Do Perdedor (Marcelo Nova) 6:23
4. Rock 'N' Roll (Marcelo Nova, Raul Seixas) 8:11
5. Simca Chambord (Marcelo Nova, Miguel Cordeiro, Karl Hummel, Gustavo Mullen) 7:23
6. Pastor João E A Igreja Invisível (Marcelo Nova, Raul Seixas) 9:03
7. Eu Não Matei Joana D'Arc (Marcelo Nova, Gustavo Mullen) 7:17
Créditos:
Marcelo Nova: Vocal, Guitarra
Drake Nova: Guitarra
Alessandro Vellozo: Guitarra
Leandro Dalle: Baixo
Luis DeBoni: Teclados
Célio Glouster: Bateria
http://tinyurl.com/o6v4r85

Biografia:


A biografia de Marcelo Nova já foi postada aqui, juntamente com o disco "Grampeado Em Público (Volumes 1 e 2)", de 1999.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

The Fondas - Discografia básica

Banda: The Fondas
Gênero: Powerpop, Garage Rock

 
Front
Disco: Coming Now!
Ano: 2003
Faixas:
1. Yeah Baby (Brown, Strong) 2:19
2. Work Out (Washington) 2:18
3. Hey! Little Boy (Shannon) 2:48
4. Where Is The Love (Ballard) 2:12
5. Wildman On The Loose (Allison) 2:00
6. Watching The Late Late Show (Covay) 3:38
7. I'm So Glad (Johnston, Teray) 2:30
8. I Don't Know What To Do (Jones) 2:52
9. Wanna Be (Niemenski) 3:56
10. Stop The World And Let Me Off (Belew, Stevenson) 2:14
11. Your Heart Belongs To Me (Robinson) 2:36
12. Daddy Loves Baby (Covay, Miller) 2:55
13. Down In The Basement (Coleman) 2:20
14. Down In The Basement [Instrumental] (Coleman) 2:20
Créditos:
Julie Benjamin: Vocals
Mark J. Niemenski: Guitar, Vocals, Percussion
Steve Shaw: Guitar, Vocals
Joe Burkick: Bass, Vocals
Chip Sercombe: Drums
Fred Bergman: Saxophone
http://bit.ly/1K0pEt7

Front 1
Disco: Runaway Bombshell
Ano: 2006
Faixas:
1. Make You Mine (Niemenski)
2. Tied Emotion (Niemenski)
3. Can't Live Without Love (Niemenski)
4. Don't Come Back (Cartwright)
5. What (Niemenski)
6. That's All (Prater)
7. Little Bit (Niemenski)
8. Tell Me Lovesick Blues (Shaw)
9. Might As Well Go (Niemenski)
10. Upset My Soul (Obrecht, Drain)
11. I Want My Share (Stevenson)
12. Infatuation (Niemenski)
13. Say You're Sorry (Niemenski)
14. What To Do (Schofield)
Créditos:
Julie Benjamin: Vocals
Mark J. Niemenski: Guitar, Vocals, Keyboards, Accordion, Pedal Steel
Steve Shaw: Guitar
Nick Sokolowski: Bass
Chip Sercombe: Drums
Fred Bergman: Saxophones [Tenor, Baritone]
Collette Alexander: Cello
http://qr.net/brRAy


Biografia:
Pode parecer estranho para as pessoas que só souberam do revival do rock garagem de Detroit quando a música "Fell In Love Whit A Girl", da "White Stripes", estourou nas rádios em 2002, mas o cenário local de "guitar bands" já formou três gerações de bandas garageiras, e The Fondas é um exemplo de grupo que superou muitos outros originários de Detroit, tanto em reconhecimento quanto em sofisticação musical. E embora grande parte da atenção da imprensa centre-se na vocalista Julie Benjamin, com seu ar de estrela de cinema e presença de palco magnética, o verdadeiro líder da The Fondas é o guitarrista Steve Shaw.

1
Shaw, um protegido de Alex Chilton, com uma obsessão semelhante para o R&B retrô e singles precoces de rock obscuro, fundou a Detroit Cobras, em meados da década de 90, mas deixou a banda depois de apenas alguns lançamentos. Estilisticamente, The Fondas aproxima-se da Detroit Cobras, misturando agressividade punk, rock garagem primitivo e um sensual e vibrante R&B, mas com uma ênfase maior em regravações de músicas originais contidas em raros "B-sides", conhecidos apenas por fanáticos colecionadores de discos. Shaw fundou The Fondas (chamada assim, é claro, por conta da dinástica família de atores, e especialmente por causa do senso artístico que vem sendo passado de geração a geração), em 2003, convocando Benjamin, ex-baterista do grupo de influência psicodélica Slumber Party, como sua vocalista, da mesma forma que Rachel Nagy foi o ponto central da Detroit Cobras.

3
Adicionando o guitarrista Mark Niemenski e o baterista Chip Sercombe, da semilendária banda underground dos anos 80, Hysteric Narcotics, ao lado do baixista Nick Sokolowski, The Fondas estreou em 2004, com "Coming Now!", lançado pela gravadora Sympathy For The Record Industry. Através de uma extensa turnê e do patrocínio do grupo Little Steven, promotor de festivais de "revival garage", que aprovou e colocou o primeiro single da banda, "Wanna Be", em seu programa de rádio e inseriu o grupo no seu interminável pacote turístico, The Fondas se tornou uma das bandas de garagem rock do momento em 2005. O segundo e ainda melhor disco da banda, "Runaway Bombshell", que mostrou uma evolução do compositor Niemenski, de "Wanna Be", foi lançado no verão de 2006 (Stewart Mason, AllMusic; tradução livre do inglês).

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Sparks Of Seven - Album Nº 1

Front
Banda: Sparks Of Seven
Disco: Album N° 1
Ano: 2003
Gênero: Indie Rock, Psychedelic Rock
Faixas:
1. Sparx: 7 (4:21)
2. Move Me On (4:22)
3. Sunrise (3:34)
4. Heroines Of Rejected Souls (3:35)
5. Damnation Of It All (5:29)
6. Death Of Us (5:30)
7. When None Was Great (4:17)
8. Destructor (4:18)
9. Stay Free (4:42)
10. Lost (4:43)
11. Superior You (3:10)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Andreas Strid: Bass
Markku Mulari: Drums
Don Alstherberg: Guitar
Tuomas Siirilä: Guitar
Daniel Åberg: Keyboards
Oskar Johansson: Percussion
Anders Danielsson: Vocals
Logo Design by FlamingText.com

Biografia:
Segue, em tradução livre do inglês, o texto de apresentação da banda, natural de Gothenburg, na Suécia, extraído da sua página no MySpace, (que, na verdade, de apresentação não tem nada: é um xingamento à gravadora do seu primeiro e único disco).


Após lançar o disco de estréia da banda, "Album Nº 1", a Burning Heart Records não o comercializou na Europa ou noutro lugar fora da Escandinávia, então nós pagamos na mesma moeda e mandamos a gravadora se foder, aquele selo de merda que não tem nenhum vestígio de música boa. Foda-se!!

sábado, 22 de outubro de 2011

The Goldbergs - Discografia básica

Banda: The Goldbergs
Gênero: Powerpop


Front
Disco: Hooks, Lines & Sinkers
Ano: 2006
Faixas:
1. It Girl (3:28)
2. Little Darlin' (4:08)
3. True Believer (3:56)
4. If You Ever Change Your Mind (4:13)
5. The Loving Kind (3:52)
6. Sense Of It All (2:32)
7. Did You Fall (3:53)
8. Can't Stop Myself (4:00)
9. What You Do To Me (3:11)
10. Stars To Me (2:50)
Músicas de autoria de Andy Goldberg.
Créditos (presumíveis):
Andy Goldberg: Guitar, Vox
Peter Dillon: Bass
Al Improta: Bass
Joe Chirco: Drums
Logo Design by FlamingText.com

Front
Disco: Under The Radar
Ano: 2008
Faixas:
1. Please Won't You Please (3:29)
2. Ain't Gonna Stop (3:36)
3. Feel The Sun (2:40)
4. Water Blue (4:13)
5. Missing You (3:46)
6. Better Times (3:46)
7. In Her Eyes (3:10)
8. I'm A Hero (Waiting To Happen) (3:59)
9. I've Had Enough (3:43)
10. One More Time (4:11)
11. A Hand To Hold (2:35)
Músicas de autoria de Andy Goldberg
Créditos:
Andy Goldberg: Guitar, Vox
John Conte: Bass
Rich Pagano: Drums
Logo Design by FlamingText.com


Biografia:
O texto de apresentação da banda, que segue, em tradução livre do inglês, foi retirado da sua página no MySpace.
Banda 2
Assim como você percorre essas páginas, fãs do power pop devem achar que esta é uma parada agradável. "The Goldbergs" é o veículo que eu uso para deixar minha marca no pop rock. Minha música é a guitarra impulsionando o rock, que eu tento manter simples, acessível e cheio de energia. Em novembro de 2006 eu lancei um álbum longo, intitulado "Hooks, Lines & Sinkers". O disco seguinte, "Under The Radar", foi lançado em março de 2008. Eu tenho o privilégio de informar que, em 8 das 11 faixas do "Radar", juntei-me a Rich Pagano na bateria e John Conte no baixo em grandes sessões em NYC. Como sempre, o meu esforço nunca veria a luz do dia se não fosse a mão orientadora de Paul Umbach (Produção/Mixagem). (...). Obrigado por escutarem. Andy Goldberg.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Eighteen Wheels Burning - Discografia básica

Banda: Eighteen Wheels Burning 
Gênero: Stoner Rock, Hard Rock

 
Front
Disco: Eighteen Wheels Burning 
Ano: 2006
Faixas:
1. All Things Divine (3:45)
2. Devil In Disguise (3:09)
3. Wrench (4:34)
4. Six Hour Eclipse (5:25)
5. Got Lucky (4:33)
6. White Lotus (0:59)
7. Shakedown (3:53)
8. Cowards (4:43)
9. Ridin' (3:24)
10. All Over (4:16)
11. Suicide King (5:10)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos:
Jeff Mackey: Bass, Vocals
Adam Valk: Guitar
Gregg Kautz: Guitar, Vocals
Vinnie Fiore: Drums
Logo Design by FlamingText.com

Front
Disco: Tweak'd Out, Strung Up & Redlined
Ano: 2008
Faixas:
1. Mary Jane Is My Only Friend (Sometimes It Feels Like) (3:57)
2. Topless (3:41)
3. Tears Of The Moon (3:33)
4. King Of The Hill (4:01)
5. Grand National (4:00)
6. Mobscene (2:31)
7. Third Reich Trucker (5:36)
8. Cockblocked (3:19)
9. The Wheeler (5:07)
10. AMA (3:27)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos:
Jeff Mackey: Bass, Vocals
Adam Valk: Guitar, Backing Vocals
Matt Cusack: Drums, Backing Vocals
Logo Design by FlamingText.com


Biografia:
A biografia da banda, que segue, em tradução livre do inglês, foi extraída do seu site.


A EIGHTEEN WHEELS BURNING foi formada pelo baixista e vocalista Jeff Mackey e o guitarrista Adam Valk, depois da dissolução da sua banda, "THE WANT". Logo após o lançamento do disco de stoner rock clássico "Greatest Hits Vol.5", pela gravadora Southern Lord Label, em 2000, a WANT separou-se devido a "diferenças musicais". Depois de várias tentativas para formar uma nova banda, a EIGHTEEN WHEELS BURNING foi criada em 2005. O homônimo disco de estréia foi lançado e a banda abriu para grupos como Atomic Bitchwax, Sound Of Urchin e The Moistboyz, além de excursionar pela costa leste e sul dos Estados Unidos. Em 2007, o baterista Matt Cusack uniu-se ao grupo, trazendo-lhe mais poder de fogo. A banda, atualmente, trabalha com novo material. Procure pela EIGHTEEN WHEELS BURNING num local perto de você para curtir um som!

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Acid Bran - Acid Bran

Banda: Acid Bran
Disco: Acid Bran
Ano: 1996
Gênero: Classic Rock
Faixas:
1. Medicine Man (Fitz) 3:29
2. Walk On Bye (Fitz) 5:37
3. In My Own Lifetime (Fitz) 4:20
4. Could Be Worse (Fitz) 4:24
5. Not Me (Bond) 5:18
6. Sorry (Fitz) 3:27
7. Ellen Harding (Fitz) 4:07
8. New Day (Bond) 3:49
9. Table Of Love (Bond) 4:31
10. Headed For A Fall (Fitz) 3:50
Créditos (conhecidos):
Mike Fitz: Guitar
Mark Bond: Vocals, Bass
Debbie Moore: Vocals, Keyboards, Synthesizer
T-Bone Wolk: Slide Guitar
http://www.solidfiles.com/d/4940f3ebc0/ACIBRAAB.rar

Resenha/Biografia:
A resenha do disco, que segue, em versão livre do inglês, foi retirada do site da Birdcage Records (que não existe mais).
Oriunda de New Hampshire, a Acid Bran rapidamente se tornou muito popular na Costa Oeste graças ao seu impressionante hard rock e ao estilo cortante do guitarrista Mike Fitz, na linha de Jimmy Hendrix e Robin Trower.


A banda contribuiu para a trilha sonora do filme "Last Resort", da National Lampoon, e rapidamente tornou-se amiga da Dread Zeppelin (nota minha: que também participou do filme) (cujos membros, Jah Paul Jo e Rasta Li-Mon, mixaram o disco). O álbum foi produzido por T-Bone Wolk, ex-integrante da Hall & Oates e baixista do programa Saturday Night Live.
Outras informações sobre a banda (e fotos também) podem ser obtidas no site do Mark & Debbie Bond.

quinta-feira, 2 de junho de 2011

The Nerve Band - Big Inc

Banda: The Nerve Band
Disco: Big Inc
Ano: 2006
Gênero: Americana, Jam Bands
Faixas:
1. Let's Try Again (2:53)
2. Sideways (3:38)
3. Leave Us Alone (3:17)
4. Nothing's Moving But The Grass (3:45)
5. You'll Be Out There Too (5:30)
6. Man In The Mountain (3:41)
7. Forgetful (3:35)
8. Hello Mr. Heartbreak (6:25)
9. All That Rain (3:16)
10. Bring On The Bliss (6:40)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos:
Mark Roffe: Drums
Rick Johnson: Keyboards
Brian McMahon: Bass
Dan Walters: Guitar, Vocals
http://freetexthost.com/6rbqbsgqn4

Biografia:
A Nerve Band foi (nota minha: no original, o verbo está no presente, mas acredito que a banda não existe mais; por isso, inclusive, os verbos continuarão no passado) um quarteto de DeLand, Flórida, cuja música refletia uma ampla gama de influências e experiências. "Big Inc" lembrava, sonoramente, o estilo da The Band e da Traffic, com relação ao toque dos teclados e das guitarras. Todavia, as músicas eram diferentes.


A Nerve Band praticava o gênero americana, porém sem nostalgia, possivelmente inspirada numa América que ainda queremos ver. A música soava familiar, mas indeterminável. Como grandes comédias e grandes invenções, sua música era óbvia o suficiente para levantar a questão: "Por que alguém não fez isso antes?" (CD Baby; tradução livre do inglês).

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

The White Soots - The White Soots

Banda: The White Soots
Disco: The White Soots
Ano: 2010
Gênero: Blues Rock, Garage Rock
Faixas:
1. Watch The Horizon (5:20)
2. If I Go (3:51)
3. The Road (6:12)
4. Don't Shoot (2:45)
5. Ghost (5:59)
6. You're Evil (4:23)
7. Where Did You Go (2:52)
8. Give Me Back My Land (11:13)
9. Go Away (4:55)
10. The Fool (7:34)
11. Missing Man (1:24)
Músicas de autoria de Kyle Byrum e Karl Benge, exceto "Go Away", composta pela banda.
Créditos:
Kyle Byrum: Guitar, Vocals
Karl Benge: Bass
Kraig Byrum: Drums
Logo Design by FlamingText.com

Biografia:
A sinopse biográfica da banda, que segue, em tradução livre do inglês, foi retirada do site Reverbnation.


A White Soots é um trio de blues rock de Dayton, Ohio. A banda foi formada no início de 2009 com os irmãos Kyle (guitarra e vocal) e Kraig Byrum (bateria) e o amigo deles de longa data, Karl Benge (baixo), e começou a tocar em casas noturnas de Dayton com o nome de Fuzz Hound, mudado para White Soots após um ano. O grupo especializou-se numa mistura de blues e psicodelia. Suas influências incluem e certamente não se limitam a Beatles, Jimi Hendrix, Animals, Rory Gallagher, Cream...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...