quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

New Heathens - Discografia básica

Banda: New Heathens
Gênero: Americana, Roots Rock


Disco: Heathens Like Me
Ano: 2006
Faixas:
1. Getaway Baby (4:04)
2. 141 (4:28)
3. When She's Wasted (4:17)
4. Back To Jesus (4:18)
5. Doomed Generation (3:13)
6. Red, White & Blues (3:37)
7. Goodnight Paterson (4:29)
8. July 1, Near Helena, MT (3:02)
9. Kansas Romeo (3:34)
10. For Cryin' Out Loud (4:13)
Músicas de autoria de Nate Schweber.
Créditos:
Dan Ambrico: Bass, Background Vocals
Fabrice Gamon: Drums, Percussion
Butch Phelps: Telecaster, Background Vocals
Nate Schweber: Vocals, Harmonica, Acoustic Guitar
Domenick Tiziano: Guitars, Background Vocals
Músico adicional:
"Dr." Martin Goodman: Wurlitzer, Hammond B-3 & Barrelhouse Piano ("141", "When She's Wasted", "Back To Jesus")

Disco: Hello Disaster
Ano: 2010
Faixas:
1. Crybaby (Schweber) 2:41
2. I Thought You Were My Friend (Schweber) 4:27
3. Responsible (Tiziano) 3:04
4. Thankless War (Schweber) 3:21
5. Don't Think I Can't Stop (Just Because I Don't) (Schweber) 3:22
6. Pig Pen (Phelps) 3:36
7. Only Gets Better (Schweber) 4:22
8. Feelin' Lucky Again (Schweber) 3:40
9. Proud Highway (Schweber) 3:18
10. 27 Years (Tiziano) 3:28
11. Bastard Like Me (Schweber) 2:40
Créditos:
Nate Schweber: Vocals, Acoustic Guitar, Harmonica
Butch Phelps: Guitars, Vocals, Lead Vocals ("Pig Pen")
Domenick Tiziano: Guitars, Vocals, Lead Vocals ("27 Years")
Brandy Wood: Bass
Eric Seftel: Drums
Tony Graci: Drums
Músicos adicionais:
Eric "Roscoe" Ambel: Guitar, Vocals, Lead Guitar ("Proud Highway")
Charlene McPherson: Harmony Vocals ("I Thought You Were My Friend", "Don't Think I Can't Stop")
Keith Christopher: Bass ("Proud Highway")
Robert Arthur: Accordion ("Bastard")


Biografia:
O quinteto nova-iorquino New Heathens mergulha no rock & roll tradicional, explorado em ardentes performances ao vivo, com qualificadas composições que misturam, de forma arrojada e eclética, rock, country, folk e psicodelia.
Genuína, diversificada e inspirada nos tradicionais compositores contadores de histórias, como Bob Dylan e Warren Zevon, e em bandas similares a Drive-By Truckers e Bottle Rockets, a New Heathens oferece dez faixas matizadas do gênero Americana em seu primeiro disco, "Heathens Like Me". Cativando ouvintes das ruas de Harlem, em Nova Iorque, da azarada Paterson, em Nova Jérsia, das planícies do Kansas, onde a injustiça cresce como o milho, das montanhas de Montana, onde os adolescentes confundem piromania com paranoia alienígena, "Heathens Like Me" conecta os americanos de costa a costa através de canções abordando desde melancólicas estradas, com motoristas armados atrás de mulheres chapadas, até Jesus Cristo e o jornalista gonzo Hunter S. Thompson.
Aclamada na região nordeste pelas suas energéticas apresentações ao vivo, a New Heathens já abriu shows da Samples e dividiu o palco com Ryan Adams, Old Crow Medicine Show, Jim Lauderdale, Chip Robinson (da Blacksliders) e Eric "Roscoe" Ambel (da Yayhoos, Del-Lords e Dukes, de Steve Earle).
Com seus integrantes vindos da distante Montana para a cidade de Nova Iorque, a paixão pela música que a banda trouxe de lá materializa-se quando duas guitarras, baixo e bateria amoldam-se a melodias,  harmonias e letras atraentes (Facebook; tradução livre do inglês).



segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Tame Impala - Discografia básica

Banda: Tame Impala
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock, Psychedelic Rock


Disco: Tame Impala [EP]
Ano: 2008
1. Desire Be, Desire Go (4:10)
2. Skeleton Tiger (4:24)
3. Half Full Glass Of Wine (4:26)
4. Forty One Mosquitoes Flying In Formation (4:18)
5. Slide Through My Fingers (3:20)
6. Wander (5:13)
Músicas de autoria de Kevin Parker.
Créditos:
Kevin Parker: Vocals, Instrumentation
Jay Watson: Drums ("Wander")
http://tinyurl.com/hu4v73r

Disco: Innerspeaker [Limited Edition]
Ano: 2011(*)
Faixas:
Disc One: Innerspeaker
1. It Is Not Meant To Be (5:52)
2. Desire Be Desire Go (4:26)
3. Alter Ego (4:48)
4. Lucidity (4:32)
5. Why Won't You Make Up Your Mind? (3:19)
6. Solitude Is Bliss (    3:56)
7. Jeremy's Storm (5:28)
8. Expectation (6:03)
9. The Bold Arrow Of Time (4:25)
10. Runway, Houses, City, Clouds (7:15)
11. I Dont Really Mind (3:46)
12. Island Walking [Bonus Track] 3:05
13. 30 Mins With Matthew Saville [Bonus Track] 27:19
Disc Two: Extraspeaker
1. Sundown Syndrome (5:50)
2. Remember Me [Blue Boy Cover] (4:22)
3. Half Full Glass Of Wine (4:27)
4. Wander (5:14)
5. Why Won't You Make Up Your Mind? [Erol Alkan Rework](8:14)
6. Lucidity [Pilooski Remix] (5:30)
7. Solitude Is Bliss (Mickey Moonlight T.A.M. Remix) (3:59)
8. 41 Mojitos [Canyons Poolside Dub] (6:20)
9. Canyons Sunrise Reprise (7:46)
Músicas de autoria de Kevin Parker, exceto "Remember Me", composta por Blue Boy.
Créditos:
Kevin Parker: Vocals, Instrumentation
Dom Simper: Additional Sound Effects ("Jeremy's Storm"), Bass Guitar ("The Bold Arrow Of Time", "30 Mins with Matthew Saville"), Additional Guitar ("Runway, Houses, City, Clouds")
Jay Watson: Drums ("Solitude Is Bliss", "The Bold Arrow Of Time")
Tansie Bennetts: Handclaps ("Lucidity")
Matthew Saville: Drums ("30 Mins with Matthew Saville")
(*) Disco lançado originalmente em 2010.
http://ow.ly/shcG3099RNW

Disco: Lonerism [Limited Edition]
Ano: 2012
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock, Psychedelic Rock
Faixas:
Disc One
1. Be Above It (3:21)
2. Endors Toi (3:06)
3. Apocalypse Dreams (5:56)
4. Mind Mischief (4:31)
5. Music To Walk Home By (5:12)
6. Why Won't They Talk To Me? (4:46)
7. Feels Like We Only Go Backwards (3:12)
8. Keep On Lying (5:53)
9. Elephant (3:31)
10. She Just Won't Believe Me (0:57)
11. Nothing That Has Happened So Far Has Been Anything We Could Control (5:59)
12. Sun's Coming Up (5:20)
Créditos:
Kevin Parker: All Instruments
Jay Watson: Piano & Keyboards ("Apocalypse Dreams", "Elephant")
Disc Two: Rough Trade Bonus Disc
1. Apocalypse Dreams [Live] (6:22)
2. Elephant [Live] (3:47)
3. Feels Like We Only Go Backwards [Live] (3:20)
4. Elephant [Todd Rundgren Remix] (5:39)
5. Elephant [Canyons Wooly Mammoth Extension] (7:19)
Créditos (prováveis):
Kevin Parker: Vocals & Guitar (faixas 1-3), All Instruments (faixas 4, 5)
Jay "Gumby" Watson: Synth, Guitar & Backing Vocals (faixas 1-3), Piano & Keyboards (faixas 4, 5)
Dominic Simper: Bass (faixas 1-3)
Julien "Frenchie" Barbagallo: Drums & Backing Vocals (faixas 1-3)
Músicas de autoria de Kevin Parker, exceto "Apocalypse Dreams" e "Elephant", compostas por Kevin Parker e Jay Watson.
https://thinfi.com/0dyu

Disco: Live Versions
Ano: 2014
Faixas:
1. Endors Toi (5:57)
2. Why Won't You Make Up Your Mind? (4:21)
3. Sestri Levante (1:57)
4. Mind Mischief (3:56)
5. Desire Be, Desire Go (5:24)
6. Half Full Glass Of Wine (8:14)
7. Be Above It (7:29)
8. Feels Like We Only Go Backwards (2:56)
9. Apocalypse Dreams (7:52)
Músicas de autoria de Kevin Parker, menos "Apocalypse Dreams", composta por Kevin Parker and Jay Watson.
Créditos:
Kevin Parker: Vocals, Guitar
Jay Watson: Keyboards, Synthesizer, Backing Vocals
Dominic Simper: Guitar, Keyboards
Cam Avery: Bass
Julien Barbagallo: Drums
http://tiny.cc/8mtcjy

Disco: Currents
Ano: 2015
Faixas:
1. Let It Happen (7:46)
2. Nangs (1:48)
3. The Moment (4:15)
4. Yes I'm Changing (4:30)
5. Eventually (5:19)
6. Gossip (0:55)
7. The Less I Know The Better (3:38)
8. Past Life (3:47)
9. Disciples (1:48)
10. Cause I'm A Man (4:02)
11. Reality In Motion (4:12)
12. Love/Paranoia (3:06)
13. New Person, Same Old Mistakes (6:02)
Músicas de autoria de Kevin Parker.
Créditos:
Kevin Parker: All Vocals, All Instruments
http://bit.do/dejhB


Biografia:
O lisérgico som psicodélico de pesadas guitarras pop nunca realmente saiu de moda desde que os Beatles o popularizaram no final dos anos 60, e grupos como Pink Floyd e Flaming Lips construíram sólidas carreiras explorando o filão. Em 2010, não havia nenhuma banda psicodélica mais popular do que a australiana Tame Impala.
Kevin Parker (vocais e guitarra) e Dominic Simper (baixo) formaram a Tame Impala, em 1999, com 13 anos de idade, na cidade de Perth, Austrália, realizando gravações caseiras até 2007, quando o baterista e vocalista Jay Watson uniu-se à dupla. Seu som era tipicamente sessentista-pré-setentista, mas não referenciava nenhuma banda específica da época: ia de Nazz a Jimi Hendrix Experience. Isolando-se na Austrália Ocidental e apegando-se à distorcida psicodelia, o grupo recriou seu período preferido, música a música, com equipamentos e técnicas de produção que pareciam desaparecidos desde 1968. Como um monte de bandas que zunzunaram nos anos 2000, a sua história envolve o MySpace. Inicialmente uma banda garageira de adolescentes, o MySpace transformou-a num troféu disputado por múltiplas gravadoras. Tudo começou quando a Modular Records, após escutar várias músicas do grupo no MySpace, mandou-lhe uma mensagem pedindo mais. A resposta foi a postagem de uma demo com 20 canções, que provocou pedidos e ofertas do mundo todo. Após analisá-los, a preferência do grupo recaiu sobre o primeiro selo a mostrar interesse pelo seu som, razão pela qual assinou com a Modular Records em 2008. 
Em setembro do mesmo ano, surgiu o primeiro EP, homônimo. Houve alguma confusão entre os resenhistas, sendo que vários se referiram ao disco como "Antares, Mira, Sun", baseados no texto escrito na capa, uma representação da Nebulosa de Órion, desenhada pelo líder e compositor da banda, Kevin Parker. Além disso, o perfeccionista Parker gerenciou a gravação e tocou todos os instrumentos. O EP logo chegou ao hit parade australiano: 10° lugar na relação oficial e 1° lugar na lista das gravadoras independentes. Embora Parker tenha gravado o disco sozinho, ao vivo a Tame Impala funcionava como uma banda de verdade, ainda que, nos seus primeiros shows, os integrantes do grupo se apresentassem notoriamente despreparados e sempre descalços. Num caótico show promovido pela Vice Magazine em Melbourne, um executivo da gravadora do grupo MGMT ficou tão impressionado com a performance da Tame Impala que lhe ofereceu seus préstimos por ocasião da turnê australiana do grupo. Foi um ano em que a banda também abriu para os grupos Black Keys e You Am I em turnês nacionais. 
Em 2010, a Tame Impala lançou seu primeiro disco longo, "Innerspeaker", mixado por Dave Fridmann. Gravado quase inteiramente numa remota casa de praia distante quatro horas de Perth, o álbum mostrou Parker fazendo quase tudo, com pequenas contribuições de Watson e Simper. "Innerspeaker" tornou-se um sucesso de crítica e público, ganhando o reconhecimento dos fãs da banda no mundo todo e sendo indicado para vários prêmios na Austrália, incluindo Álbum do Ano, pela ARIA (nota minha: em tradução literal, Associação da Indústria Fonográfica Australiana), e ganhando, na mesma categoria e por unanimidade, o concurso promovido pela Triple J (nota minha: segundo a Wikipedia, trata-se de uma rádio australiana estatal). Logo após o lançamento do disco, Parker retornou ao seu estúdio caseiro, em Perth, para compor material novo, que ele começou a gravar enquanto a banda excursionava. Metade dos registros acabaram se perdendo quando o iPod de Parker caiu de sua bolsa. 
Após mudar-se para Paris (onde produziu o disco "Melody's Echo Chamber", do homônimo grupo), ele finalmente terminou o álbum, depois de mixá-lo durante um ano na companhia de Dave Fridmann.
Lançado em 2012, "Lonerism", com guitarras menos pesadas, soou mais estranho do que o seu antecessor,  mas o estardalhaço foi ainda maior. A banda venceu novamente o prêmio da Triple J, como Álbum do Ano, ficou em primeiro lugar em muitas pesquisas de opinião no encerramento do ano (inclusive da revista britânica NME, especializada em música), e entrou na disputa do Grammy como Melhor Álbum Alternativo. Todo esse sucesso transformou Parker num colaborador bastante requisitado, e o afamado Mark Ronson convidou-o para participar em várias faixas do seu disco "Uptown Special". Ao mesmo tempo, Parker e alguns amigos formaram a banda AAA Aardvark Getdown Services, que serviu como preparativo para o disco seguinte da Tame Impala, "Currents", editado em 2015, contendo ritmos mais acelerados, músicas dançantes e um pouco de agradável R&B (Jody Macgregor, AllMusic; tradução livre do inglês).

domingo, 19 de fevereiro de 2017

Drivin' N' Cryin' - Whatever Happened To The Great American Bubble Factory?

Banda: Drivin' N' Cryin'
Disco: Whatever Happened To The Great American Bubble Factory?
Ano: 2009
Gênero: Roots Rock, Southern Rock, Hard Rock
Faixas:
1. Detroit City (Drivin' N' Cryin') 4:34
2. (Whatever Happened to the) Great American Bubble Factory? (Drivin' N' Cryin') 3:33
3. I See Georgia (Drivin' N' Cryin') 6:02
4. Midwestern Blues (Kevn Kinney) 4:19
5. Let Me Down (Drivin' N' Cryin') 4:39
6. I Stand Tall (Andy Shernoff) 4:21
7. Don't You Know That I Know That You Know? (Drivin' N' Cryin') 4:01
8. Get Around Kid (Drivin' N' Cryin') 2:04
9. Preapproved, Predenied (Kevn Kinney) 4:51
10. The Hardest Part (Drivin' N' Cryin') 4:49
11. Trainwreck (Drivin' N' Cryin') 4:08
12. This Town (Kevn Kinney) 5:19
Créditos:
Kevn Kinney: Guitar & Vocals
Tim Nielsen: Bass, Mandolin, Backing Vocals
Mac Carter: Guitar
Dave Johnson: Drums, Percussion, Backing Vocals
Músicos adicionais:
Joey Huffman: Piano & Organ
Jeff Mosier: Banjo
Steven Bernstein: Trumpet
Erik Lawrence: Saxophone
https://is.gd/BNZwYb

Biografia:


A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "Scarred But Smarter", de 1986.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Teenage Fanclub - A Catholic Education

Banda: Teenage Fanclub
Disco: A Catholic Education
Ano: 1990
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock
Faixas:
1. Heavy Metal (McGinley) 2:15
2. Everything Flows (Blake) 5:13
3. Catholic Education (Blake) 2:34
4. Too Involved (Blake, McGinley) 2:39
5. Don't Need A Drum (Blake, McGinley) 3:18
6. Critical Mass (Blake) 2:48
7. Heavy Metal II (Blake, McGinley) 7:22
8. Catholic Education 2 (Blake) 3:02
9. Eternal Light (Blake) 4:12
10. Every Picture I Paint (Blake, McGinley) 3:23
11. Everybody's Fool (Blake, Love, McGinley) 2:55
Créditos:
Norman Blake: Vocals, Guitar
Gerard Love: Vocals, Bass
Raymond McGinley: Vocals, Guitar
Francis MacDonald: Drums
Brendan O'Hare: Drums
https://thinfi.com/0dw6

Biografia:
Formada pela maioria dos membros da efêmera banda escocesa Boy Hairdressers, de Glasgow, a Teenage Fanclub ⏤ uma denominação mais sóbria do que Teenage Fanny, cogitada inicialmente ⏤ surgiu depois que Norman Blake (nascido em 20 de outubro de 1965, em Bellshill, Escócia; guitarra e vocais), Raymond McGinley (nascido em 3 janeiro de 1964, em Glasgow, Escócia; guitarra e vocais) e Francis MacDonald (nascido em 21 de novembro de 1970, em Bellshill, Escócia; bateria) deixaram aquele grupo pseudopunk e uniram-se a Gerard Love (nascido em 31 de agosto de 1967, em Motherwell, Escócia; baixo e vocais).
Durante o ano de 1989, o quarteto gravou um disco longo (terminado sem que o grupo sequer tivesse se apresentado alguma vez ao vivo) antes que MacDonald (posteriormente integrado à Pastels) cedesse seu posto para Brendan O'Hare (nascido em 16 de janeiro de 1970, em Glasgow, Escócia). Além de historicamente ligados à Boy Hairdressers,  membros da Teenage Fanclub também integraram a conterrânea BMX Bandits. Movida a diversão, guitarras barulhentas e irreverência, a banda emplacou sua marca em 1990 com uma série de inebriantes shows ao vivo e através do seu primeiro disco, o americanizado e errático, muitas vezes fora de sintonia, mas altamente promissor, "A Catholic Education". Em outubro, a banda prestou homenagem a John Lennon, gravando o single "Ballad Of John And Yoko", lançado e retirado das lojas no mesmo dia. Um ano depois, tendo assinado com a Creation Records e escorada por uma imprensa musical ruidosa, a Teenage Fanclub atenuou seu som, compondo canções mais vigorosas, que, conscientemente, lembravam a música movida a guitarra dos anos 70 de Byrds, Big Star e Neil Young (artistas que se tornaram fundamentais para fomentar a anterior sonoridade revivalista da banda no começo dos anos 90).
Inevitavelmente, "Star Sign" (com o cover "Like A Virgin", da Madonna, no lado B) foi um lance arriscado, sobretudo levando-se em conta o sucesso anterior da banda, se bem que o desastroso single, contendo a versão da música da Madonna, retirada do álbum "The King", acabou descartado no mesmo dia do seu lançamento. "Bandwagonesque" surgiu no final de 1991 e se transformou num dos discos mais memoráveis do ano (em contraste marcante com "The King", duramente criticado). Elaborado com harmoniosas guitarras e melodias irresistíveis, "Bandwagonesque" revelou um grupo pronto para superar suas origens humildes e desprendidas, além de uma trinca de talentosos compositores: Blake, Love e McGinley.
Um sentimento de grande decepção cercou o lançamento de "Thirteen", de 1993, finalizado em oito meses, na esteira de turnês destinados à divulgação de "Bandwagonesque" (que vendeu 70.000 cópias no Reino Unido e 150.000 nos Estados Unidos). Isso provocou um esforço redobrado para a gravação do quinto álbum de estúdio da banda, "Grand Prix", lançado em 1995 e que marcou o seu retorno à velha forma. As músicas foram ensaiadas por três meses antes que o grupo entrasse no estúdio, em Manor, Oxford, onde as burilou, no período de cinco semanas, juntamente com o produtor Dave Bianco (ex-engenheiro de som do produtor George Drakoulias, da Black Crowes). O disco também assinalou a estreia do novo baterista Paul Quinn, ex-Soup Dragons. O'Hare, por sua vez, formou a Telstar Ponies com o guitarrista David Keenan, ex-Creation. Inspirando confiança, os singles "Mellow Doubt", de Blake, e "Sparky's Dream", de Love, extraídos de "Grand Prix", exibiram a banda continuando a compor canções pop básicas, com letras românticas e guitarras altaneiras.
O disco seguinte, "Songs From Northern Britain", de 1997, persistiu na mesma temática, com canções lembrando compositores sessentistas e forte influência de Beatles e Byrds. Embora o ritmo mais ameno, o disco continha alguns dos melhores momentos da banda, destacando-se "Ain't That Enough", de Love, e a gloriosa "I Don't Want Control Of You", de Blake. Gene Clark teria tirado o chapéu para essa magnífica obra da música pop.
Finlay McDonald, ex-tecladista da BMX Bandits, ingressou na banda, de modo permanente, no encerramento de 1997. Após a quebra da Creation Records, o grupo entrou no cast da Columbia Records e lançou o inexpressivo "Howdy!". Durante a mixagem do disco, Quinn cedeu as baquetas a Francis MacDonald, baterista fundador da banda. Na sequência, a Teenage Fanclub gravou um disco ⏤ mais ou menos inspirado ⏤ em parceria com o cantor e compositor independente Jad Fair, chamado "Words Of Wisdom And Hope" e baseado na sonoridade da Velvet Underground, que, não obstante gravado em 1999, recebeu lançamento somente em 2002. Ainda em 2002, a banda gravou três faixas inéditas para a compilação "Four Thousand Seven Hundred And Sixty-Six Seconds: A Short Cut To Teenage Fanclub".
Novamente desprovida de gravadora, a banda, em vez de se desesperar, compôs e gravou várias canções, trabalhando com afinco para sobreviver. Daí adveio o excelente "Man-Made", editado pelo seu próprio selo, Pema, no verão de 2005, o disco mais convincente do grupo desde "Songs From Northern Britain". Muitas das canções do álbum eram simples e despojadas ("It's All In My Mind", "Cells" e "Only With You") e, portanto, facilmente assimiláveis. Outra canção fascinante, "Born Under A Good Sign", prestou homenagem a "Eight Miles High", da Byrds. Em 2007, membros do grupo participaram do novo disco de Kevin Ayers, "The Unfairground" (The Encyclopedia Of Popular Music. Compiled and edited by Colin Larkin. New York: Omnibus Press, 2007, pp. 1377-8; tradução livre do inglês).

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Brant Bjork And The Low Desert Punk Band - Black Power Flower

Banda: Brant Bjork And The Low Desert Punk Band
Disco: Black Power Flower
Ano: 2014
Gênero: Alternative Rock, Desert Rock, Stoner Rock
Faixas:
1. Controllers Destroyed (5:10)
2. We Don't Serve Their Kind (4:13)
3. Stokely Up Now (5:04)
4. Buddha Time (Everything Fine) (3:21)
5. Soldier Of Love (5:40)
6. Boogie Woogie On Your Brain (3:25)
7. Ain't No Runnin' (2:58)
8. That's A Fact, Jack (5:17)
9. Hustler's Blues (5:55)
10. Where You From, Man? (8:12)   
Músicas de autoria de Brant Bjork.
Créditos:
Brant Bjork: Vocals, Guitar
Bubba DuPree: Guitar
Dave Dinsmore: Bass
Tony Tornay: Drums
http://tiny.cc/l2s8iy

Biografia:


A biografia de Brant Bjork já foi postada aqui, juntamente com o disco "Jalamanta [Bonus Track]", de 2011.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Izabella - Dream When You Sleep

Banda: Izabella
Disco: Dream When You Sleep
Ano: 2007
Gênero: Jam Bands
Faixas:
1. New Highway (4:28)
2. I Can Stand (3:52)
3. Swimming In Your Rain (6:09)
4. I'm Not The Only One (5:35)
5. Going Under (8:15)
6. Life Inside The Blue (7:59)
7. Down To Mexico (2:33)
8. Sierra Starlight (4:02)
9. Life Of The Party (5:49)
Não se conseguiu descobrir a autoria das músicas.
Créditos:
Sean Lehe: Guitar, Vocals
Brian Rogers: Percussion, Guitar, Bass, Vocals
Sam Phelps: Keyboard, Synth, Vocals
Jeff Coleman: Keyboard
Murph: Bass, Guitar
Lucas Carlton: Drums, Percussion
http://txt.do/d1fk3

Biografia:
Izabella é uma banda de encher os olhos. Sua apresentação na quinta-feira, no festival High Sierra, variou de uma jam esquemática da Return To Forever ao funk açucarado de "Strawberry Letter 23", de Shuggie Otis. Para a Izabella, jam band significa algo positivo, mas também não é uma camisa de força que exige que cada melodia seja esticada e inflada com improvisação.
Suas canções originais são solidamente intensas com linhas cativantes. Isso é exultante, música fluindo, seguindo a tradição dos grandes antepassados da Bay Area (nota minha: é uma área da cidade de São Francisco, Califórnia, EUA), como Sons Of Champlin. E mais: o vocalista Brian Rogers canta com genuína dedicação, o que é muito raro na sua idade (Dennis Cook, Jambase).
Izabella é uma banda de rock e soul dançantes, oriunda da Bay Area. Essa família de seis exploradores musical foi feita para a produção de dançáveis grooves. As performances da Izabella ao vivo exalam alegria e inspiração para todos os presentes. Sua mistura única de fist-pumping guitar (nota minha: a expressão é intraduzível; seria, na minha opinião, uma maneira agressiva de tocar o instrumento, mais ou menos como faz o guitarrista da Who, Pete Townshend), teclados funqueados, batidas polirrítmicas e vocais apaixonados é inigualável no gênero.
Desde o seu começo, no Fall (nota minha: um festival australiano) de 2006, e depois de pegar a estrada em tempo integral em 2008, a Izabella realizou mais de 200 shows, incluindo algumas apresentações em festivais de verão: High Sierra, 4 Peaks, Las Tortugas e Bobolink. Esse sólido calendário de turnês, combinado com um elevado estágio de palco e produção de iluminação, ajudou a banda a cumular diversos prêmios, incluindo o "New Groove Of The Month", em agosto de 2008, dado pelo site Jambands.
Os integrantes da banda, Sean Lehe (guitarra e vocais), Brian Rogers (vocais, bateria, guitarra e baixo), Murph (baixo), Sam Phelps (teclados e vocais), Jeff Coleman (teclados) e Lucas Carlton (bateria), estão igualmente empenhados em fazer o seu som evoluir no estúdio assim como fizeram no palco. O terceiro álbum da banda, "Drugs And Apple Pie", lançado em 11 de abril (nota minha: de 2009), teve, na engenharia de som, Oz Fritz, mais conhecido por seu trabalho com Tom Waits e Les Claypool. Prospectiva, Izabella está ansiosa para embarcar na sua primeira turnê pela Costa Leste neste outono. Como esse coletivo musical continua a abrir seu próprio caminho, ele permanece em conexão constante com a comunidade dos seus fãs, que, em última instância, fazem tudo acontecer (Jambase; tradução livre do inglês).

sábado, 11 de fevereiro de 2017

The Psychedelic Furs - Forever Now [Bonus Tracks]

Banda: The Psychedelic Furs
Disco: Forever Now [Bonus Tracks]
Ano: 2002(*)
Gênero: Alternative Rock, Indie Rock
Faixas:
1. Forever Now (5:35)
2. Love My Way (3:34)
3. Goodbye (3:56)
4. Only You And I (4:25)
5. Sleep Comes Down (3:51)
6. President Gas (5:19)
7. Run And Run (3:48)
8. Danger (2:37)
9. No Easy Street (4:06)
10. Yes I Do (Merry-Go-Round) (3:54)
11. Alice's House [Early Version] [Outtake from "Forever Now" sessions] [Bonus Track] (4:17)
12. Aeroplane [Outtake from "Forever Now" sessions] [Bonus Track] (3:25)
13. I Don't Want To Be Your Shadow [Outtake from "Forever Now" sessions] [Bonus Track] (3:50)
14. Merry-Go-Round [Previously Unreleased Version Of "Yes I Do"] [Outtake from "Forever Now" sessions] [Bonus Track] (3:53)
15. President Gas [Live] [Single B-Side, 1982] [Bonus Track] (5:15)
16. No Easy Street [Live] [From EP "All That Money Wants", 1988] [Bonus Track] (5:37)
Músicas de autoria da banda.
Créditos:
Richard Butler: Vocals
John Ashton: Guitars
Tim Butler: Bass
Vince Ely: Drums & Percussion
Gary Windo, Donn Adams: Horns
Ann Sheldon: Cello
Howard Kaylan, Mark Volman: Backing Vocals
Todd Rundgren: Keyboards & Sax Solo (faixa 9)
(*) LP lançado originalmente em 1982.
http://ow.ly/cVtU308TUvI

Biografia:


A biografia da banda já foi postada aqui, juntamente com o disco "The Psychedelic Furs [Bonus Tracks]", de 2002.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...